Perspectiva

Ibovespa deve seguir acumulando ganhos na próxima semana

Holofote do mercado estará voltado para eleição presidencial nos EUA, enquanto por aqui a temporada de balanços promete movimentar a bolsa

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A tempestade Sandy, que causou prejuízo de US$ 200 milhões nos Estados Unidos durante a semana, teve efeitos minimizados no Brasil. Após um período de forte baixa, o Ibovespa conseguiu voltar ao campo positivo nesta semana, com ganhos de 1,93%, impulsionado pelo fechamento da última quinta-feira (1), que antecedeu ao feriado de Finados no Brasil, quando o índice subiu 2,30% aos 58.382 pontos.

Já na sexta-feira, quando a BM&F Bovespa permaneceu fora de operação, o índice de ADRs (American Depositary Receipt) Dow Jones Brazil Titans 20, que acompanha as ações de companhias brasileiras no exterior, encerrou em queda de 0,54%, acompanhando as perdas das bolsas norte-americanas.

Os principais índices dos EUA fecharam em queda a despeito do relatório de emprego, que mostrou avanço na geração de empregos no país. O mercado mostrou cautela em meio à expectativa pelas eleições presidenciais norte-americanas, disputada entre o presidente democrata Barack Obama e seu opositor republicano Mitt Romney.

Durante a semana o investidor acompanhou o mercado norte-americano paralizado por dois dias por conta da tempestade Sandy, atrasando eventos e divulgação de indicadores econômicos por lá.  Depois desses dois dias, o país revelou o pedido de auxílio-desemprego, criação de emprego no setor privado e a produtividade do trabalhador mostrarem boa evolução na semana, o que trouxe entusiasmos para a bolsa brasileira na semana.

A temporada de balanços corporativos brasileira também ganhou destaque e foi responsável por forte oscilação da bolsa no início da semana. 

Ibovespa deve sustentar segunda alta semanal
O Ibovespa fechou a semana com uma forte alta que deve ser carregada para a próxima semana, quando o mercado deve estar voltado principalmente para o resultado da eleição presidencial nos Estados Unidos, avalia o analista da Trader Brasil, Leandro Klem. 

“O investidor deve ficar atento ao mercado externo, mas a tendência é que mantenha o movimento positivo, com projeção de alta até a patamar dos 59.300 pontos”, disse.

O analista ainda aponta que é importante lembrar que acaba o horário de verão nos Estados Unidos na próxima segunda-feira, o que deve reduzir um pouco o giro financeiro por aqui e deixar o mercado mais descolado com as bolsas de lá, lembrando que a diferença de horário passará para 2 horas.

Foco na eleição nos Estados Unidos
Entre as principais referências da próxima semana, o investor ainda deve manter o foco nos Estados Unidos, com a eleição presidencial marcada para 6 de novembro. Se o Mitt Romney ganhar, o mercado terá a falsa esperança de um sentimento positivo, mas a economista da Omar Camargo, Natássia Leite de Castro, acredita que ele não conseguiria apoio para que as medidas necessárias para evitar o “abismo fiscal”. 

PUBLICIDADE

Após a eleição por lá, ela aponta que esse será o principal tema do mercado. A economia norte-americana está se aproximando de um aperto fiscal que pode ter efeito de abortar o pouco crescimento. O ajuste é necessário, uma vez que a dívida é grande, mas a dose será excessiva. Reduções de impostos dos governos Bush e Obama chegarão ao fim e, ao mesmo tempo, entrará em vigor um corte automático de gastos. Se nada for decidido, será disparado um gatilho automático de corte de gastos – acertado no ano passado.

O impasse no Congresso piora neste período eleitoral. Depois da eleição, haverá um Congresso lame duck, ou seja, parte dos representantes estará em fim de mandato. Pelas normas acertadas, sem acordo no Legislativo seriam disparados os cortes automáticos a partir de janeiro de 2013.

Europa no radar
A Europa também ganha destaque no radar do mercado na próxima semana, quando o holofote dos investidores estará voltado para a Grécia, na espera do relatório da Troika – Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu -, em que será proposto um novo perdão da dívida grega, e que deve ser divulgado no dia 12 de novembro.

O país aguarda pela próxima tranche de € 31,5 milhões do empréstimo negociado, cujo desembolso está bloqueado desde junho pelos seus credores, que aguardam a adoção de um novo pacote de medidas de consolidação orçamental e reformas. 

IPCA ganha destaque no Brasil
Por aqui, a principal referência fica por conta da divulgação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), na próxima quarta-feira (7), quando o mercado espera por uma leve alta na comparação mensal, disse a economista. 

“É importante acompanhar o IPCA, principalmente depois que o Banco Central falou que a trajetória da inflação não vai ser linear para o centro da meta, de 4,5%. Já se sabe que não vai terminar abaixo de 5,3%, mas ainda assim é importante ver a dinâmica dos preços”, avalia. 

Ainda no mercado doméstico, atenção especial para a continuidade da temporada de balanços corporativos do terceiro trimestre, que conta com os números da CPFL Energia, Marcopolo (POMO4), Ecorodovias (ECOR3), BMFBovespa (BVMF3), Cetip (CTIP3) e as empresas de Eike Batista – OGX (OGXP3) e MMX (MMXM3). Confira os demais resultados na agênda do portal InfoMoney