Fechamento

Ibovespa descola do exterior e recua pressionado por Vale (VALE3) e bancos

Enquanto índices americanos fecharam em forte alta, principal índice da bolsa brasileira é derrubado, principalmente, por queda do minério

Por  Felipe Moreira

A bolsa brasileira se descolou do exterior e fechou a terceira sessão seguida em baixa, pressionada pela queda dos papéis dos grandes bancos e da Vale (VALE3) – esta repercutindo a queda do minério de ferro na China e pela expectativa quanto a divulgação da prévia operacional do 1º trimestre, hoje após o fechamento do mercado.

Flávio Aragão, sócio da 051 Capital, destaca ainda que alta das ações da Petrobras (PETR3;PETR4) impediram um recuo maior do principal índice de ações da B3.

O Ibovespa caiu 0,53%, aos 115.686 pontos, após oscilar entre 114.277 e 115.686 pontos. O volume financeiro foi de R$ 26,2 bilhões.

Os destaques positivos ficaram com as ações do Banco Inter (BIDI11) e da brMalls (BRML3) que subiram, respectivamente, 9,15% e 7,66%, seguidas pelas ações da Grupo Soma (SOMA3), com ganho de 6,92%.

As ações do Inter ainda repercutem a retomada do processo de listagem na bolsa de Nova York. Os papéis da brMalls, por sua vez, repercutem a nova proposta de combinação de negócios com a Aliansce Sonae (ALSO3)

As ações da Cemig (CMIG4) e Carrefour (CRFB3) foram os destaques negativos da sessão, recuando, respectivamente, 5,84% e 4,30%. Os papéis do varejista recuaram, após terem a recomendação reduzida de overweight (exposição acima da média do mercado) para neutra pelo JPMorgan.

A ação ON da Eletrobras (ELET3) também figura entre as maiores quedas do Ibovespa, recuando 4,40%, às vésperas da reunião do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a desestatização da empresa.

O dólar recuperou parte das perdas da sessão anterior e fechou em alta de 0,43%, a R$ 4,668, após oscilar entre R$ 4,640 e R$ 4,685. A alta de hoje foi impulsionada pela piora das projeções de crescimento global do FMI e incerteza sobre reajuste para servidores.

No aftermarket, às 17h04, os juros futuros recuam em bloco: O DIF23, -0,27 pp, a 13,04%; DIF25, -0,37 pp, a 12,04%; DIF27, -0,25 pp, a 11,76%; DIF29, -0,17 pp, a 11,88%.

Em Wall Street, as bolsas fecharam em forte alta, com destaque para o desempenho superior das ações dos bancos à medida que as taxas subiram e os bancos regionais e de médio porte relataram lucros. A Citizens Financial, que superou as estimativas do primeiro trimestre nas linhas de receita e lucro na manhã desta terça-feira, saltou mais de 7%. O JPMorgan subiu mais de 2%.

O índice Dow Jones subiu 1,48%, aos 34.920 pontos. O S&P 500 avançou 1,61%, aos 4.462 pontos, enquanto o Nasdaq teve alta de 2,15%, aos 13.619 pontos.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe