AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Análise técnica

Ibovespa dá bons sinais, mas volume maior é decisivo para cravar tendência de alta, diz analista técnico da XP

Índice ainda não fez um pivô de alta que dê confiança para um caminho só de ganhos até os 89 mil pontos

SÃO PAULO – O Ibovespa sobe mais 3% nesta terça-feira (7) depois de ter fechado em alta de 6,52% na véspera. Contudo, segundo o analista técnico da XP Investimentos, Gilberto Coelho, ainda falta volume para se ter certeza de que a tendência de queda se reverteu e o futuro é altista.

“O Ibovespa rompeu a média móvel de 21 dias para cima e também uma Linha de Tendência de Baixa [LTB], além de apresentar um sinal de alta pelo [Índice de Força Relativa] IFR”, destaca. Giba ressalta que já faz alguns pregões que as quedas da Bolsa vinham com volumes descendentes, faltando agora um pivô de alta com volume mais alto para haver certeza de que a tendência se reverteu e voltamos a um mercado comprador.

Giba explica que pela projeção de Fibonacci os próximos alvos dessa alta da Bolsa são os patamares de 84.200 pontos ou 89.500 pontos em um primeiro momento, podendo chegar numa terceira onda de alta a 106 mil pontos no longo prazo.

PUBLICIDADE

Por outro lado, o sinal de baixa que acenderia o alerta para retomada dos movimentos de queda mais forte ocorre se o índice perder o fundo dos 67.802 pontos, que é intermediário, não é ainda o fundo dos 61.890 pontos.

Confira o gráfico do Ibovespa:

Análise técnica

Chamada de análise gráfica por alguns, ela parte do pressuposto de que tudo o que pode ser medido acerca do desempenho futuro de uma ação já está precificado.

Desse modo, os movimentos diários do papel teriam um componente muito maior de percepção psicológica dos investidores sobre se está caro ou barato, subiu demais ou caiu demais, do que de fundamentos.

As operações em análise técnica, então, são guiadas a partir de um estudo do gráfico do preço da ação, verificando quais patamares de preço geralmente atraem vendas (resistências) e quais outros atraem compras (suportes).

PUBLICIDADE

Outras ferramentas da análise técnica incluem o Índice de Força Relativa (IFR), projeção de Fibonacci e análise de médias móveis.

Quer aprender a operar na Bolsa com a metodologia do Giba? Clique aqui e conheça o curso do melhor analista do Brasil.