RESUMO DA BOLSA

Ibovespa contraria mercado norte-americano e fecha pregão com leve alta

Destaque também para o dólar, que devolveu todo o ganho visto na abertura e fechou em queda de 0,69%, com uma verdadeira "marretada" do BC

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa encerrou o pregão desta quinta-feira (27) próximo da estabilidade, com alta de 0,38%, a 85.462 pontos, com os bancos evitando uma correção mais brusca do mercado em detrimento ao acompanhado nos EUA. O giro financeiro negociado na B3 foi de R$ 9.555.570.

Destaque também para o dólar, que devolveu todo o ganho visto na abertura e fechou em queda de 0,69%, a R$ 3,894, com uma verdadeira “marretada” do BC. 

Enquanto os bancos “salvaram” o índice, com destaque para a alta de 2,46% das ações preferenciais do Bradesco, as commodities pesaram no índice, com o petróleo devolvendo parte dos ganhos da sessão passada e pressionando os papéis da Petrobras, enquanto o setor siderúrgico e os ativos da Vale contribuíram negativamente com mais um sinal de desaceleração na China e com mais uma decisão polêmica de Donald Trump.

PUBLICIDADE

Segundo relatório da consultoria Foex, o preço da fibra curta no mercado chinês caiu US$ 45,85, para US$ 652,51 a tonelada. Os números são vistos como um indicativo de atividade industrial do país e a queda consecutiva do preço nas últimas semanas sinaliza desaceleração da indústria chinesa, um dos principais componentes do PIB e ajuda explicar a queda forte de Gerdau e Usiminas, além de afetar diretamente Suzano.

Além disso, segundo a Reuters, o presidente Donald Trump considera avançar com uma ordem executiva para afastar as fabricantes chinesas Huawei e ZTE do mercado norte-americano; essa mesma ordem pode impedir as empresas norte-americanas de comprarem equipamentos das fabricantes, certamente impactando o mercado americano e gerando novo stress com relação a guerra comercial.

Marretada do BC e alegria nos EUA dura pouco
A moeda devolveu todos os ganhos da abertura e encerou em queda após  BC entrar no mercado com leilão de linha (venda de dólar no mercado à vista) de US$ 1 bilhão. Além disso, temos a “guerra” da formação da PTAX na reta final do ano, que serve para liquidação dos derivativos cambiais. Como a liquidez está restrita, qualquer pressão maior afeta a moeda, que, neste caso, foi na venda.

Na mesma toada de queda, as bolsas bolsas norte-americanas caíam mais de 500 pontos puxadas por novas tensões entre Estados Unidos e China: o índice Dow Jones caía 2,49%, seguido por queda também no S&P 500 e Nasdaq, de 2,63% e 3,13%, respectivamente.  

A queda vem um dia depois de os índices apresentarem seus maiores ganhos percentuais diários em quase uma década nesta quarta-feira (26) graças à um relatório da Mastercard que apontou que as vendas de final de ano apresentaram o maior volume em anos – elas subiram 5,1% em relação ao ano anterior nos EUA.

Confira os destaques do pregão: 

PUBLICIDADE

Destaques da Bolsa

O que segurou o índice foram os bancos, com destaque para as ações preferenciais do Bradesco, que tiveram alta de 2,02%. Itaú também teve desempenho positivo, subindo 1,69%.

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o índice Ibovespa, foram:

 C?d.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 ELET3 ELETROBRAS ON23,93+6,74+23,7371,10M
 ELET6 ELETROBRAS PNB27,72+6,00+22,1148,96M
 BTOW3 B2W DIGITAL ON39,91+5,03+94,6862,97M
 MRVE3 MRV ON EDC12,13+3,76+3,9824,81M
 IGTA3 IGUATEMI ON39,99+3,76+3,4474,88M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o índice Bovespa, foram:

 C?d.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 SUZB3 SUZANO PAPELON37,25-3,87+100,27109,94M
 TIMP3 TIM PART S/AON11,64-3,32-9,6222,76M
 VIVT4 TELEF BRASILPN EJ45,58-2,92+2,9691,40M
 GGBR4 GERDAU PN14,42-2,50+19,29200,41M
 CVCB3 CVC BRASIL ON60,48-2,04+27,5175,19M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 C?digoAtivoCot R$Var %Vol1Vol 30d1Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN ERJ N221,67-0,051,61B1,72B52.170 
 VALE3 VALE ON49,50-1,86714,97M1,03B32.845 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN EJ34,30+1,69465,69M620,01M38.894 
 BBDC4 BRADESCO PN EJ37,50+2,46412,71M495,70M33.241 
 BBAS3 BRASIL ON45,12+1,67312,84M386,25M17.747 
 PETR3 PETROBRAS ON EJ N224,44-0,57258,32M321,30M19.377 
 B3SA3 B3 ON EJ26,16+0,42249,46M258,31M20.521 
 GGBR4 GERDAU PN14,42-2,50200,41M171,36M27.166 
 ABEV3 AMBEV S/A ON EJ15,10-0,26190,49M288,65M28.758 
 ITSA4 ITAUSA PN EJ11,80+1,72164,37M254,59M15.055 

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
 

Bolsas mundiais

O índice Dow Jones, nos Estados Unidos, subiu mais de mil pontos na última quarta-feira (26) liderado por uma ampla recuperação de Wall Street, após um relatório de vendas de fim de ano divulgado pela Mastercard mostrar que o volume foi o mais forte em anos, ajudando a acalmar as preocupações sobre a saúde da economia americana.

Neste ano, as vendas de Natal nos EUA subiram 5,1% em relação ao ano anterior – maior ganho em 6 anos. O otimismo levou os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq a apresentarem seus maiores ganhos percentuais diários em quase uma década: Dow Jones subiu 1.086 pontos (+4,98%), o S&P 500 ganhou 4,96% e o Nasdaq avançou 5,84%.

Na Europa e na Ásia, os mercados se beneficiaram do otimismo de Wall Street, com as ações reagindo positivamente na Europa, subindo na sessão anterior cerca 1,2%, e o Nikkei saindo do bear market e subindo até 3,8%. Nesta manhã, porém, o futuro do índice de Tóquio volta a mostrar leve queda, enquanto as bolsas europeias têm desempenhos mistos.

Agenda econômica

Na agenda de indicadores, destaque no plano doméstico para o resultado primário do governo central. Nos Estados Unidos, os investidores devem monitorar a divulgação dos estoques de petróleo às 14h, além dos resultados de confiança do consumidor (13h), de vendas de casas novas e de seguro-desemprego (11h30).

Noticiário político

Às vésperas da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), uma pesquisa do Datafolha mostrou que dois em cada três brasileiros discordam que o Brasil deva dar preferência aos Estados Unidos em suas relações exteriores – uma das principais diretrizes diplomáticas de Bolsonaro e seu futuro chanceler, Ernesto Araújo. Segundo o instituto, 66% dizem discordar da ideia de privilegiar os EUA em detrimento dos demais países. A oposição é majoritária em todas as faixas etárias, de renda e de escolaridades, independentemente de região ou gênero.

Seja sócio das maiores empresas da bolsa com TAXA ZERO de corretagem! Clique aqui e abra uma conta na XP!