Fechamento do mercado

Ibovespa cai e quebra sequência de três altas semanais; dólar fecha sessão em queda, a R$ 4,70, mas sobe 0,9% na semana

Na sessão desta sexta, Ibovespa fechou em queda de 0,45%, com diversos setores da Bolsa impactados pelos dados de inflação de março

Por  Felipe Moreira

Apesar de reduzir as perdas em relação às mínimas de mais de 1% do dia, o Ibovespa fechou em baixa, acompanhando um sentimento de aversão ao risco no mercado internacional, com a perspectiva de alta de juros nos EUA, além repercutir a piora no cenário inflacionário no Brasil.

A inflação foi de 1,62%, maior variação para o mês de março desde 1994 e bem acima da expectativa do mercado, o que levou o mercado a apostar que o Banco Central vai precisar seguir por mais tempo com sua política de aperto monetário e a Selic poderia ultrapassar os 13% este ano.

O Ibovespa recuou 0,45%, aos 118.322 pontos, após oscilar entre 117.486 e 118.868 pontos. O volume financeiro foi de R$ 29,6 bilhões. No acumulado da semana, o índice ficou negativo em 2,67%, interrompendo uma sequência de três altas semanais.

Os destaques positivos da sessão ficaram com as ações da Eletrobras (ELET3;ELET6), que subiram, respectivamente, 5,30% e 4,00%, seguidas pelas ações da Eneva (ENEV3), com ganho de 4,05%.

Os papéis da estatal avançaram pela terceira sessão consecutiva devido ao maior otimismo dos investidores quanto a sua desestatização. Já as ações da Eneva subiram repercutindo a elevação de rating pela Fitch.

As ações da Via (VIIA3) e Americanas (AMER3) foram os destaques negativos da sessão, recuando, respectivamente, 7,93% e 7,72%, seguidas pela Magazine Luiza (MGLU3) ), que recuaram 6,55%.

O setor de varejo recuou em bloco, com juros futuros em alta, após IPCA de março acima do consenso de mercado, levando a projeções de mais altas de juros o que, consequentemente, podem pressionar mais a atividade econômica.

O dólar fechou em baixa após subir por três sessões consecutivas, com a alta registrada anteriormente refletindo as indicações de aperto monetário nos EUA. A moeda americana comercial caiu 0,67%, a R$ 4,708, após oscilar entre R$ 4,701 e R$ 4,793. Contudo, na semana, a divisa acumulou alta de 0,9%.

No aftermarket, às 17h15, os juros futuros sobem em bloco: O DIF23, +1,96 ponto percentual (pp), a 12,98%; DIF25, +3,00 pp, a 11,48%; DIF27, +2,67 pp, a 11,54%; DIF29, +2,47 pp, a 11,61%.

Em Wall Street, os principais índices de Nova York encerram a semana no negativo, com investidores se preparando para uma política monetária mais rígida do Federal Reserve para combater a inflação.

O índice Dow Jones subiu 0,40%, aos 34.723 pontos. O S&P 500 caiu 0,26%, aos 4.488 pontos, enquanto o Nasdaq teve baixa de 1,34%, aos 13.711 pontos.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe