Fechamento

Ibovespa cai 5,5% nesta sexta, mas tem melhor semana desde março de 2016; dólar sobe a R$ 5,10

Mercado registrou bastante otimismo nos últimos dias com o esforço global em reativar a economia durante a pandemia

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou em forte queda nesta sexta-feira (27) por conta de uma correção depois de três expressivas altas consecutivas nesta semana.

Também pesaram as más notícias no mundo todo a respeito da pandemia de coronavírus e o movimento comum em tempos de forte instabilidade em que os investidores embolsam os lucros e zeram posições compradas na sexta, receosos de serem surpreendidos pelo noticiário do fim de semana sem poderem reagir a tempo por conta dos mercados fechados.

No semanal, contudo, a Bolsa brilhou, subindo 9,48%, maior alta desde a semana encerrada em 4 de março de 2016, quando o principal índice acionário da B3 valorizou 18,01%.

Aprenda a investir na bolsa

O principal driver da semana foi a aprovação pelo Congresso dos Estados Unidos de um pacote de US$ 2 trilhões em medidas contra o coronavírus. O texto foi encaminhado hoje pela Câmara de Representantes para sanção do presidente Donald Trump.

Contudo, os sinais de retomada do apetite por risco estão sendo novamente testados diante do avanço contínuo da pandemia, que passa a ter seu epicentro nos EUA, que é a maior economia do mundo.

Hoje, o Ibovespa caiu 5,51% a 73.428 pontos com volume financeiro de R$ 23,4 bilhões.

Enquanto isso, o dólar comercial teve alta de 2,22%, cotado a R$ 5,1043 na compra e R$ 5,1066 na venda. Na semana, a moeda dos EUA subiu 1,58% ante o real. Já o dólar futuro para abril sobe 1,85%, para R$ 5,115.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 caiu dois pontos-base a 4,42%, o DI para janeiro de 2023 teve alta de quatro pontos-base a 5,69% e o DI para janeiro de 2025 avançou seis pontos-base a 7,01%.

Hoje, a Itália teve um novo pico de mortes por coronavírus, chegando a 919 nas últimas 24 horas. Com isso, o país já registrou 9.143 mortes por conta da pandemia. Silvio Brusaferro, chefe do Instituto Superior de Saúde da Itália, admitiu que as infecções no país não atingiram seu pico.

PUBLICIDADE

Outra má notícia é que o governo do Reino Unido informou que, após apresentar sintomas leves, o primeiro-ministro Boris Johnson testou positivo para Covid-19.

Nos Estados Unidos, o número de pessoas infectadas pelo vírus superou 85 mil na manhã de hoje, com 1.200 mortes.

Segundo um estudo da Capital Economics publicado pelo site Market Watch, o número recorde de 3,2 milhões de pessoas que pediram o seguro-desemprego nos Estados Unidos na semana passada poderá subir rapidamente para 10 milhões.

Vale destacar também os dados da China, que mostram o impacto do coronavírus na economia do país. O lucro de grandes empresas industriais do país sofreu um tombo nos primeiros dois meses de 2020, à medida em que os preços ao produtor caíram e os custos aumentaram em meio à pandemia.

Dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês) mostram que o lucro industrial chinês encolheu 38,3% no primeiro bimestre ante o mesmo intervalo do ano passado. No caso das estatais, a queda foi de 32,9% e das empresas privadas, de 33,6%.

Medidas para atenuar coronavírus

A Câmara dos Deputados aprovou repasse mensal de R$ 600 a trabalhadores informais e pessoas com deficiência que ainda aguardam na fila de espera do INSS até a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). No caso de mulheres provedoras de família, a cota do auxílio emergencial será paga em dobro (R$ 1,2 mil). Para começar a valer, o texto ainda precisa ser apreciado pelo Senado Federal.

Os valores serão pagos durante três meses, podendo ser prorrogados enquanto durar a calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus. O valor é maior que os R$ 300 que haviam sido avalizados pelo governo em meio às negociações dos últimos dias. Inicialmente, a equipe econômica havia proposto um benefício de R$ 200 mensais.

Já o Conselho Monetário Nacional (CMN) ampliou o escopo das fintechs para enfrentar a Covid-19, permite que operem como Sociedades de Crédito Direto (SDC), podendo emitir cartões de crédito. A medida pode contribuir de forma contracíclica no momento de crise criada pelo coronavírus, afirma nota do BC. A Caixa ainda reduziu a taxa de juros do parcelado do cartão de crédito para 2,9% e presidente do banco, Pedro Guimarães, diz que analisa “reduzir taxa mais ainda”.

PUBLICIDADE

Vale ressaltar que o Morgan Stanley cortou a previsão para o PIB do Brasil de alta de 0,3% em 2020 para queda de 3,7%, destacando que a economia brasileira adotou medidas mais rigorosas de distanciamento social e as condições financeiras estão bastante pressionadas nas últimas semanas.

“Agora, não apenas assumimos que o Brasil enfrentará algumas semanas de medidas de quarentena em muitos estados do país, mas também que condições financeiras mais restritas retardarão crescimento do crédito para consumo, que basicamente tem sido o único mecanismo de crescimento da economia brasileira recentemente”, apontaram os economistas do banco.

Coronavírus no Brasil 

O Brasil teve uma explosão de registros de internação de pessoas com insuficiência respiratória grave depois da internação do primeiro paciente com coronavírus no país, em 25 de fevereiro, indicam dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, na última semana de fevereiro foram internadas 662 pessoas por doença respiratória grave.

Na semana passada, já na segunda quinzena de março, o número passou para 2.250 pacientes. “É um número dez vezes maior que a média histórica, de cerca de 250 casos de hospitalização nos meses de fevereiro e março”, diz Marcelo Ferreira da Costa Gomes, coordenador do sistema de monitoramento da Fiocruz. O estado de São Paulo tinha em 21 de março 1.228 pessoas internadas, contra uma média de menos de 200 em anos anteriores.

Especialistas dizem que o volume antecipa a explosão de casos de coronavírus, que só serão confirmados após exames. O país registrou ontem mais 20 mortes pela Covid-19, elevando a 77 o total. O número de pessoas contaminadas é de 2.915.

Noticiário corporativo 

O Banco do Brasil abriu ontem uma linha de ACC – Adiantamento sobre o Contrato de Câmbio, no valor de US$ 198 milhões, ou R$ 988 milhões, com a Petrobras. Segundo o banco, trata-se de um acordo normal de ACC, pelo qual um banco adianta uma receita de uma mercadoria exportada para um produtor. A linha tem prazo de 365 dias.

Em outra notícia, a Notre Dame Intermédica informou que reabriu seu Hospital Intermédica ABC, em São Bernardo do Campo (SP). O hospital tem 65 novos leitos de UTI e 63 de internação hospitalar. Segundo o grupo, o hospital deverá atender pacientes do coronavírus, por causa da epidemia que o país atravessa.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!

PUBLICIDADE