Bolsa

Ibovespa cai 1% puxado por Vale e Petrobras de olho em exterior; dólar e DIs recuam

Mercado reflete o clima de pessimismo no cenário internacional, mas investidores ficam de olho em instalação de Comissão do Impeachment no Senado

SÃO PAULO – O Ibovespa cai nesta segunda-feira (25) seguindo as bolsas internacionais, que caem em meio à expectativa pela reunião do Fomc (Federal Open Market Committee) na quarta-feira (27) e em meio a dados da Alemanha. Por aqui, o mercado fica atento à instalação da Comissão do Impeachment no Senado, que ocorre hoje. Os investidores também não deixam de acompanhar as notícias sobre a equipe econômica de um eventual governo de Michel Temer. No último sábado, o peemedebista se encontrou com o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab. 

Às 11h59 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira caía 1,71%, a 52.004 pontos. Já o dólar comercial registra perdas de 0,33% a R$ 3,5584 na venda, enquanto o dólar futuro para maio recua 0,70% a R$ 3,557. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 cai 3 pontos-base a 13,48%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 tem queda de 13 pontos-base a 12,76%. 

Para Daniel Ximenes Almeida, trader da Daycoval Investimentos, o cenário para Bolsa ainda é de realização dos ganhos do rali do impeachment. Além disso, o mercado brasileiro também sofre com a queda de commodities e com o mau humor internacional. “É mais cenário externo e realização, somados a dados fracos recentes como a produção da Vale no primeiro trimestre de 2016”, explica. 

Temer e Meirelles
Embora Meirelles negue que tenha recebido um convite para assumir o Ministério da Fazenda no caso de impeachment, o noticiário mostra que eles está cada vez mais perto de fechar com o vice-presidente da República, Michel Temer. “O mais importante é tomar medidas para sinalizar que a trajetória da dívida pública vai ser revertida no devido prazo”, disse o ex-presidente do BC. Para ele, este é o caminho para retomar a confiança e retomar os investimentos no País. Meirelles também disse que Temer está com com o “diagnóstico correto sobre a economia”. 

Segundo informações da Folha de S. Paulo, Meirelles estaria disposto a aceitar a Fazenda desde que pudesse dar a palavra final sobre os nomes de toda a área econômica, inclusive o Ministério do Planejamento, o BC, o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. 

Relatório Focus
Também tinha algum peso por aqui o Relatório Focus, com a mediana das projeções de diversos economistas, casas de análise e instituições financeiras para os principais indicadores macroeconômicos. A previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2016 caiu de uma contração de 3,80% para uma de 3,88%, mas foi elevada para 2017 de um avanço de 0,20% para 0,30%. Já no caso do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é o medidor oficial de inflação utilizado pelo governo, as projeções são de que haja um avanço de 6,98% este ano, contra 7,08% projetados anteriormente.

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 12,34, -4,34%; PETR4, R$ 9,42, -3,38%), passaram a ter leve baixa, em um dia volátil para os preços de petróleo. O barril do brent volta a cair e agora registra perdas de 0,71% a US$ 44,75. 

No radar da estatal, ela informou em comunicado que Comissões internas apontaram “não conformidades” em obras de modernização das refinarias de Paulínea (Replan) e Gabriel Passos (Regap) e de implementação do Comperj, mencionadas em laudo da Polícia Federal. Os relatórios finais dessas comissões “foram enviados às autoridades competentes para o aprofundamento das investigações. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 USIM5 USIMINAS PNA ES2,40-7,69
 CSNA3 SID NACIONALON12,42-7,31
 VALE5 VALE PNA14,29-6,66
 BRAP4 BRADESPAR PN7,61-6,40
 VALE3 VALE ON18,11-6,31

PUBLICIDADE

 

 

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes caem. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 31,41, -0,85%), Bradesco (BBDC3, R$ 27,20, -2,75%; BBDC4, R$ 24,94, -2,39%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 20,80, -2,21%) recuam. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

Já a Vale (VALE3, R$ 18,11, -6,31%; VALE5, R$ 14,31, -6,53%) vai na contramão e cai prejudicada pela baixa do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve queda de 1,3% a US$ 53,57.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 OIBR4OI PN1,18+28,26
 ESTC3ESTACIO PARTON11,81+1,81
 ENBR3ENERGIAS BR ON ED12,20+1,67
 JBSS3JBS ON9,06+1,46
 LAME4LOJAS AMERICPN14,75+1,31

 

As ações da Oi (OIBR4, R$ 1,17, +27,17%) entram em leilão na Bovespa após dispararem mais de 10% reagindo à conformação pela companhia de acordo de confidencialidade para que a Moelis & Company assessore um grupo de detentores de bônus emitidos pela companhia e algumas de suas afiliadas com vistas à reestruturação da dívida da companhia brasileira. Conforme a Oi, o acordo de confidencialidade celebrado com a Moelis “configura passo inicial para discussões produtivas e ágeis” sobre uma potencial reestruturação financeira da operadora. 

Fontes familiarizadas com a situação disseram à Reuters que a Oi iniciará conversas para reestruturar 14 bilhões de dólares em bônus a partir desta segunda-feira.

Cenário externo
As bolsas chinesas caíram nesta segunda-feira, uma vez que as crescentes preocupações com os riscos nos mercados de dívida e de commodities do país restringiram o apetite dos investidores. O movimento de cautela também ocorre nas bolsas europeias, com o DAX em baixa de 0,96%, o FTSE em queda de 0,90% e o CAC 40 em baixa de 0,71%. Contribuindo para o movimento de cautela, está a expectativa pelas reuniões do Federal Reserve e do Banco Central do Japão nesta semana.

Na Ásia, tanto o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, quanto o índice de Xangai recuaram 0,41%. O índice Nikkei do Japão recuou com o iene saindo de suas mínimas. Os investidores também realizaram lucros após o índice disparar para a máxima de 11 semanas e meia na sexta-feira na sequência de uma reportagem de que o Banco do Japão vai avaliar outra medida de afrouxamento em sua reunião de política monetária de dois dias que se inicia na quarta-feira.

Entre os dados da economia europeia, destaque para o índice de sentimento das empresas da Alemanha, que registrou leve queda em abril, a 106,6, de 106,7 em março, segundo dados publicados hoje pelo instituto alemão Ifo. O resultado contrariou a expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam avanço do indicador, a 107,0.

O subíndice de condições atuais recuou a 113,2 neste mês, de 113,8 em março. Por outro lado, o subíndice sobre as expectativas das empresas para os próximos seis meses subiu a 100,4 em abril, de 100,0 no mês passado. Na avaliação do Ifo, a “moderada melhora na economia alemã continua”. Após os dados do instituto alemão, a Bolsa de Frankfurt ampliou perdas e passou a operar em baixa de mais de 1%. O Ifo entrevista cerca de 7.000 empresas dos setores de manufatura, construção, atacado e varejo para sua pesquisa mensal.

PUBLICIDADE

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; CLIQUE AQUI e baixe!

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa