Mercados

Ibovespa avança após proposta de Obama para evitar abismo fiscal

Após o último fechamento o presidente norte-americano apresentou nova proposta para evitar que país enfrente uma forte recessão no próximo ano

SÃO PAULO – A expectativa por uma proximidade maior de acordo entre políticos norte-americanos para evitar que o abismo fiscal se torne realidade no próximo ano leva o Ibovespa a avançar 0,61%, aos 59.927 pontos, nesta manhã, segundo cotação das 10h34 (horário de Brasília).

Os principais destaques positivos do Ibovespa ficam para as ações da CSN (CSNA3, R$ 11,90, +2,41%), Usiminas PNA (USIM5, R$ 11,73, +2,36%), B2W (BTOW3, R$ 18,83, +2,17%),  Gafisa (GFSA3, R$ 4,75, +2,15%) e Usiminas ON (USIM3, R$ 12,67, +2,01%).

O principal índice da bolsa paulista fechou o pregão de segunda-feira em leve baixa de 0,06%, atingindo 59.566 pontos e registrando uma alta acumulada no ano de 4,95%. O volume financeiro foi de R$ 11,37 bilhões, influenciado pelo vencimento de opções sobre ações. 

Após o fechamento da bolsa paulista surgiram rumores nos EUA de que o presidente Barack Obama fez uma nova proposta para combater o déficit público e evitar que cortes de gastos aumentos de impostos automáticos tomem forma no próximo ano, o que poderá levar o país à recessão.

Com isso, as bolsas por lá encerraram o dia em forte alta. O Dow Jones fechou com ganhos de 0,76% e o S&P 500 com elevação de 1,16%.

Proposta de Obama
A Reuters publicou no fim da última tarde que Barack Obama propôs aumentar as receitas em US$ 1,2 trilhão, assim como os cortes de gastos. A publicação cita fontes próximos ao assunto, mas que não quiseram se identificar.

Já a Associated Press, também citando fontes que preferiram não se identificar, diz que Obama pretende elevar os impostos para pessoas com salários acima de US$ 400 mil (a proposta anterior era para salários acima de US$ 250 mil), além de aumentar em US$ 200 bilhões as propostas de cortes, quando comparado à última oferta.