AO VIVO Por Dentro dos Resultados - Minerva Foods (BEEF3): os detalhes do resultado da empresa em 2020 em entrevista com CFO

Por Dentro dos Resultados - Minerva Foods (BEEF3): os detalhes do resultado da empresa em 2020 em entrevista com CFO

Bolsa

Ibovespa ameniza ganhos com bolsas americanas caindo 1,5%; dólar sobe forte por BC

Mercado tem dia de forte volatilidade em meio a notícias negativas para o governo, que são ofuscadas pela cautela no mercado global

SÃO PAULO – O Ibovespa opera em alta, mas reduz ganhos nesta quinta-feira (7), pressionado principalmente pelas perdas fortes das bolsas internacionais. No noticiário político, o placar do impeachment feito jornal Estado de S. Paulo mostra um aumento de 234 para 259 parlamentares a favor do impedimento da presidente Dilma Rousseff de ontem para hoje. O aumento veio após o parecer favorável à continuidade do processo que foi dado pelo relator do impeachment, Jovair Arantes (PTB-GO).  

Às 16h15 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira subia 0,39%, a 48.284 pontos. Ao mesmo tempo, o dólar comercial subia 1,22% a R$ 3,6899 na venda, enquanto o dólar futuro para maio tinha alta de 1,24% a R$ 3,715. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 opera em alta de 4 pontos-base a 13,88%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 registra ganhos de 3 pontos-base a 14,16%. 

Segundo o trader da Daycoval Investimentos, Daniel Ximenes Almeida, a queda do mercado externo é o que puxou o Ibovespa para baixo na última hora e meia do pregão. Os índices Dow Jones e S&P 500 caem respectivamente 1,19% e 1,49% com o aumento da força do iene em relação ao dólar renovando as preocupações dos investidores sobre o crescimento econômico global e a eficácia da política monetária dos bancos centrais. “As bolsas americanas caem 1,5% e isso afeta a nossa Bolsa em um dia de falta de notícias maiores na política e volume de negociação na Bovespa muito fraco”. O volume projetado para este pregão é de “apenas” R$ 4,5 bilhões. 

Câmbio
O dólar sobe, nesta quinta, apesar do noticiário político ter mostrado uma chance maior de impeachment. No radar do câmbio, o mais importante acaba sendo a intervenção do Banco Central na moeda por meio dos chamados swaps reversos. Hoje foram ofertados 20.000 contratos deste tipo em leilão, mas apenas 8.500 foram comprados. O que poderia ser motivo para que os investidores desacreditassem da alta da moeda norte-americana, no entanto, acabou sendo ofuscado pela simples intenção do BC. 

Segundo o economista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, a sinalização que a autoridade monetária deu com esse swap foi de que, neste nível de câmbio, ele se sente confortável para intervir. Basta lembrar que o leilão foi ofertado depois do dólar cair 1% ontem. “Mesmo que se configure o impeachment, o dólar tem um piso forte nos R$ 3,50. Para chegar perto deste nível e não subir, teria que ser o melhor cenário possível de impedimento”, afirma Brugger. 

Último recurso do PMDB
O PMDB já se prepara para expulsar do partido todos os deputados que votarem contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff ou não comparecerem à sessão do plenário que definirá o impedimento. Segundo a coluna Radar, da Folha de S. Paulo, o fechamento desta questão, que será definido na Executiva da sigla na semana que vem, é visto como o último grande fato para impulsionar a destituição. 

O estatuto permite que o partido obrigue seus deputados a seguir uma posição se houver maioria na Executiva e nas bancadas. A medida é especialmente relevante se considerarmos que a ala mais governista do PMDB, ligada ao líder do partido na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ) promete entregar 25 dos 67 votos para barrar o impeachment. 

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 9,86, +1,34%; PETR4, R$ 7,69, +1,45%), operam em alta, na contramão dos preços do petróleo. O barril do WTI (West Texas Intermediate) cai 1,14% a US$ 37,32, ao mesmo tempo em que o barril do Brent tinha perdas de 0,98% a US$ 39,45. No noticiário da estatal, de acordo com informações do jornal Valor Econômico, citando relatórios sigilosos da Petrobras, a empresa teria aprovado investimento de US$ 26 bilhões em uma refinaria e dois polos petroquímicos mesmo sabendo que jamais dariam retorno.

Quando foram feitos os primeiros estudos de viabilidade para o Comperj, a Refinaria Abreu e Lima (Rnest) e a Petroquímica de Suape, as avaliações da Petrobras demonstravam que todas as obras teriam valor negativo – os resultados futuros não remunerariam os bilhões investidos, diz o jornal. O Comperj e Rnest foram inseridas no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

PUBLICIDADE

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 BRKM5 BRASKEM PNA ED23,09+5,42
 RADL3 RAIADROGASILON51,97+3,92
 BBAS3 BRASIL ON18,64+2,53
 CSAN3 COSAN ON29,73+2,20
 BBSE3 BBSEGURIDADEON28,80+2,16

 

 

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes sobem, beneficiados pelo cenário político, que aumenta a probabilidade de uma troca de governo que significasse uma mudança na condução da política econômica rumo à ortodoxia. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 29,66, +0,54%), Bradesco (BBDC3, R$ 29,14, +0,24%; BBDC4, R$ 25,94, +0,15%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 18,64, +2,53%) avançam. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 RUMO3RUMO LOG ON2,81-13,54
 GOAU4GERDAU MET PN2,21-5,15
 HGTX3CIA HERING ON13,55-4,38
 LAME4LOJAS AMERICPN EB15,36-3,21
 OIBR4OI PN1,01-2,88

 

Do lado das quedas apareciam apenas as ações da Rumo Logística (RUMO3, R$ 2,81, -13,54%). No radar da empresa, segundo informações do Valor, um embate comercial de vários anos entre a Rumo e sua cliente Agrovia está chegando ao fim. O tribunal de arbitragem de uma câmara em São Paulo, onde a causa foi parar em 2013, deu ganho de causa à Agrovia. Porém, ainda falta definir o cálculo final do ressarcimento a ser feito pela Rumo à empresa. Um fonte, no entanto, disse ao Valor que a indenização pode ser superior a R$ 300 milhões. 

Relatório sobre o impeachment
O ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), José Eduardo Cardozo, considerou nulo e improcedente o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que apresentou parecer favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff na comissão especial da Câmara dos Deputados que discute o afastamento dela do cargo. Demonstrando preferência para que os “vícios” e “nulidades” apontadas pela defesa sejam corrigidos pelo próprio Congresso Nacional, Cardozo, porém, não descartou judicializar o processo, com recursos jurídicos contra o relatório apresentado por Jovair Arantes. “Eu confio que esse relatório não seja aceito pela comissão especial. As nulidades são flagrantes, as evidências são óbvias e o melhor seria que se corrigisse. Porque arrastar uma decisão como essa não faria bem para ninguém. Agora, se por ventura os direitos do estado democrático de direito forem violentados do ponto de vista do mandato presidencial, seguramente iremos à Justiça”, declarou Cardozo, sem revelar o momento em que esse recurso se daria.

Impeachment de Temer
O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), encaminhou ontem (6) ofício aos 25 partidos com representação na Casa solicitando a indicação de parlamentares para compor a comissão especial destinada a analisar o pedido de impeachment do vice-presidente da República, Michel Temer. Do total de partidos, 20 têm líderes na Câmara. A solicitação atende a liminar proferida na segunda (5) pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou que Cunha desse prosseguimento ao pedido de impeachment de Temer. A decisão de Mello atende a um pedido do advogado Mariel Marra, que acionou a Corte para questionar decisão de Cunha, que arquivou a denúncia contra Temer em dezembro. 

Ontem à noite, foi divulgado que o ministro Celso de Mello, do STF, negou novo pedido para abertura de processo de impedimento contra Temer. O pedido foi feito pelo deputado federal Cabo Daciolo (PTdoB-RJ). Na decisão, o ministro entendeu que o Supremo não pode interferir nas atividades do Congresso.

PUBLICIDADE

Andrade Gutierrez
A delação de executivos da Andrade Gutierrez pode ser mais um motivo para o agravamento da crise que se instalou no governo Dilma Rousseff. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira, a segunda maior empreiteira do Brasil fez doações legais às campanhas de Dilma e seus aliados em 2014 utilizando propinas originadas de obras superfaturadas da Petrobras (PETR3PETR4) e do sistema elétrico. O comando da campanha da presidente em 2014 negou, em nota encaminhada ao jornal, qualquer irregularidade nas doações feitas à petista em sua campanha da reeleição. A nota diz que “toda a arrecadação da campanha da presidenta de 2014 foi feita de acordo com a legislação eleitoral em vigor”. 

Indicadores
Entre os indicadores norte-americanos, destaque para o número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos. Foram 267 mil entradas com o pedido do benefício na semana passada, contra 276 mil na semana anterior. A expectativa mediana dos economistas era de que fossem feitos 270 mil pedidos de auxílio-desemprego. 

Vale destacar ainda que, às 18h30, a chairwoman do Federal Reserve, Janet Yellen, participa de discussão com ex-dirigentes Ben Bernanke, Alan Greenspan e Paul Volcker, em Nova York.

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novas ações entraram no portfólio de abril

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE