Concorrência

Huawei pune funcionários que usaram iPhone para postar no Twitter oficial da empresa

A empresa chinesa desejou um "Feliz #2019" para os seus seguidores, mas o tuíte estava marcado como "enviado via iPhone"   

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Huawei, concorrente chinesa da Apple, puniu dois funcionários por desejarem felicitações de ano novo na conta oficial da fabricante no Twitter usando um iPhone, segundo um documento interno a que a Reuters teve acesso.

A empresa chinesa, cujos aparelhos da série P competem com o smartphone da Apple, desejou um “Feliz #2019” para os seus seguidores, mas o tuíte estava marcado como “enviado via iPhone”.

O tuíte foi rapidamente removido, mas o erro foi ironizado pelos usuários nas redes sociais. “O traidor se revelou”, brincou um usuário no blog Weibo, em um comentário que teve mais de 600 curtidas.

Aprenda a investir na bolsa

No documento da Huawei, datado de 3 de janeiro, o vice-presidente sênior corporativo e diretor do conselho Chen Lifang disse que “o incidente causou danos à marca Huawei”.

A fabricante chinesa afirma que o erro mostrou falta de procedimento e supervisão da administração. A empresa rebaixou os funcionários responsáveis de cargo e reduziu seus salários em 5 mil yuans (cerca de R$ 2.740).

O erro se deu porque o funcionário responsável pelas mídias sociais “teve problemas com VPN [rede privada virtual] ” no computador da sua mesa. Então usou um iPhone para enviar a mensagem à meia-noite,  diz a Huawei.

O Twitter, como vários serviços estrangeiros, incluindo o Facebook e a Alphabet (dona do Google), está bloqueado na China, onde a Internet é fortemente censurada. Para obter acesso, os usuários precisam de uma conexão do tipo VPN, que permite comunicação com centros de dados fora do país.

A Huawei, que superou a Apple como segunda maior fabricante de smartphones do mundo em volume entre janeiro e setembro de 2018, se recusou a comentar questões internas quando contatada pela Reuters.

Não é a primeira vez que o uso do produto da Apple causa motivo de constrangimento. Hu Xijin, editor-chefe do jornal diário chinês Global Times, foi ridicularizado na internet no fim do ano passado depois de usar seu iPhone para expressar seu apoio à Huawei e à parceira doméstica ZTE.

PUBLICIDADE

Invista seu dinheiro para realizar seus maiores sonhos. Abra uma conta na XP – é de graça.