EUA

Hackers da Coreia do Norte estão envolvidos em ataque à rede Ronin, diz governo dos EUA

A Ronin foi hackeada e perdeu mais de US$ 600 milhões em criptomoedas no final do mês passado

Por  CoinDesk

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos alegou que o grupo de hackers norte-coreanos Lazarus está vinculado a um roubo de mais de US$ 600 milhões em criptomoedas da ponte Ronin, ligada ao game Axie Infinity (AXS).

O órgão adicionou um endereço Ethereum (ETH) do grupo à sua lista de sanções nesta quinta-feira (14). A plataforma Nansen rotulou o endereço sancionado como um “Explorador da Ponte Ronin” quando verificado pelo CoinDesk hoje.

Na carteira, havia 148.000 ETH no momento da redação deste texto. O CoinDesk confirmou independentemente que ela está vinculada à exploração da Ronin.

A empresa de análise Chainalysis tuitou que o endereço “estava envolvido no hack do Ronin”. A empresa de rastreamento Elliptic estimou que 14% dos fundos roubados já haviam sido lavados até esta quinta-feira.

A Ronin Network disse em um post em seu blog que o FBI vinculou o Lazarus à violação do validador e que o Departamento do Tesouro sancionou os fundos.

  • Assista: Ethereum 2.0: o que esperar da atualização mais aguardada da história das criptomoedas

“Ainda estamos no processo de adicionar medidas de segurança adicionais antes de reimplantar a Ronin Bridge para mitigar riscos futuros”, disse a plataforma, que citou ainda que a implantação será feita antes do final do mês e prometeu um post-mortem (documentação sobre o ocorrido) completo em uma data posterior.

A Ronin – uma sidechain que está conectada à blockchain principal do Ethereum, mas permite que os desenvolvedores por trás do jogo play-to-earn (jogue para ganhar) Axie Infinity, da Sky Mavis, suportem transações mais rápidas e baratas – foi hackeada no mês passado, perdendo 173.600 ETH e 25,5 milhões de USD Coin (USDC), no valor de US$ 625 milhões na época. O ataque está entre as maiores explorações da história das criptomoedas.

A ação desta quinta-feira marcou a primeira vez que o escritório de sanções do Tesouro dos EUA colocou na lista negra uma suposta carteira de criptomoedas do Lazarus, disse uma fonte da indústria de rastreamento ao CoinDesk.

Os porta-vozes do Departamento do Tesouro não retornaram imediatamente os pedidos de comentários.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe