Escalada da inflação

Guerra na Ucrânia pode provocar aumento de até 20% nos preços de alimentos, alerta FAO

Rússia e Ucrânia são responsáveis por 19% da oferta mundial de cevada, 14% do trigo e 4% do milho e por mais de um terço das exportações globais de cereais

Por  Reuters -

Os preços de alimentos e matérias-primas para rações podem subir entre 8% e 20% como resultado da guerra na Ucrânia, provocando um salto no número de pessoas desnutridas em todo o mundo, alertou a FAO, agência de alimentos e agricultura das Nações Unidas, nesta sexta-feira (11).

Leia também:

Em uma avaliação preliminar sobre a invasão da Rússia, a FAO disse que não está claro se a Ucrânia seria capaz de realizar colheitas durante um conflito prolongado e que há também incertezas em torno das exportações de alimentos russos.

A Rússia é o maior exportador mundial de trigo, enquanto a Ucrânia é o quinto maior. Juntos, os dois países fornecem 19% da oferta mundial de cevada, 14% do trigo e 4% do milho e representam mais de um terço das exportações globais de cereais.

A Rússia é também a líder mundial nas exportações de fertilizantes.

“As prováveis ​​interrupções nas atividades agrícolas desses dois principais exportadores de commodities básicas podem aumentar seriamente a insegurança alimentar globalmente”, disse o diretor-geral da FAO, Qu Dongyu, em comunicado.

Preços recordes

O índice de preços de alimentos da FAO atingiu um recorde em fevereiro e parece caminhar para uma subida ainda maior nos próximos meses, à medida que as consequências do conflito repercutem em todo o mundo.

A FAO disse que apenas parte do déficit esperado nas exportações da Rússia e da Ucrânia pode ser atendido por outros países. “Preocupantemente, a lacuna de oferta global resultante pode aumentar os preços internacionais de alimentos e rações em 8% a 22% acima de seus níveis já elevados”.

Entre 20% e 30% dos campos usados ​​para cultivar cereais de inverno, milho e girassol na Ucrânia não serão plantados ou permanecerão sem colheita durante a temporada 2022/23, estima a FAO.

A FAO disse que 50 países, incluindo muitas das nações menos desenvolvidas, dependem da Rússia e da Ucrânia para 30% ou mais de seus suprimentos de trigo, deixando-os especialmente vulneráveis. “O número global de pessoas subnutridas pode aumentar de 8 a 13 milhões de pessoas em 2022/23”.

Newsletter InfoMoney Receba as notícias mais relevantes do mercado no seu email.
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Planeje seus gastos

Compartilhe