Fala em seminário

Guedes sugere taxação sobre poluição e recompensa a países que preservam recursos naturais

Sem dar detalhes, disse que esse mecanismo tem potencial de movimentar US$ 100 bilhões, com 15% podendo ser direcionados ao Brasil.

Por  Reuters -

BRASÍLIA (Reuters) – O Brasil vai tributar poluição, recompensar inovações e premiar a preservação de recursos naturais, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Economia, Paulo Guedes, ressaltando que o plano é discutido em conjunto com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Em seminário promovido pelo Banco do Brasil e a Petrobras, Guedes disse que o organismo internacional discutia dois pilares nessa área, com a taxação sobre poluidores e recompensa a inovadores.

Segundo o ministro, foi incluído no debate o terceiro pilar, de premiação a países que preservam o meio ambiente, o que poderia beneficiar o governo brasileiro. Sem dar detalhes, ele disse que esse mecanismo tem potencial de movimentar 100 bilhões de dólares, com 15% podendo ser direcionados ao Brasil.

“Vamos tributar a poluição, vamos premiar as inovações tecnológicas, estamos falando do primeiro mundo, os grandes inovadores e poluidores. Agora, vamos também premiar a preservação de recursos naturais”, disse.

Minutos antes da apresentação de Guedes, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, havia se posicionado contra a tributação sobre emissões de poluentes.

“Escuto muito falar em um imposto de carbono, em alguns casos parece justificável, mas a gente acredita que o preço de marcado é sempre o melhor alocador de recursos na economia”, disse o presidente do BC.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe