AO VIVO Analista da Clear Corretora ensina como entender quando o mercado vai mudar de direção

Analista da Clear Corretora ensina como entender quando o mercado vai mudar de direção

Em audiência na Câmara

Guedes diz que dólar a R$ 5 favorece turismo no Brasil e beneficia famílias humildes

"As famílias ricas, em vez de viajar para fora, estão viajando para dentro", afirmou o ministro da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, em coletiva de imprensa (Foto: Isac Nóbrega/PR)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta quarta-feira, 7, que o dólar em níveis mais elevados ante o real no Brasil está favorecendo a população mais pobre em várias partes do País, em função do turismo interno.

“Hoje, com dólar a R$ 5, as famílias humildes do Brasil inteiro estão se beneficiando”, disse Guedes durante audiência pública na Câmara dos Deputados. “As famílias ricas, em vez de viajar para fora, estão viajando para dentro.”

Guedes também se defendeu de acusações de que teria criticado a possibilidade de viagens de empregadas domésticas para a Disney em um ambiente de dólar mais baixo. Ele também voltou a tratar de comentários feitos por ele em outras ocasiões, sobre a entrada de filhos de porteiros em universidades públicas.

“Eu estava criticando uma faculdade caça-níqueis”, disse Guedes. Na sequência, ele defendeu a adoção de um voucher para estudantes de baixa renda, no lugar do crédito estudantil via Fundo de Financiamento do Estudante do Ensino Superior (Fies). “Você não pode pegar uma criança que teve base precária e colocar na universidade, endividando ela”, disse Guedes. “Uma faculdade caça-níquel tem coragem de dar crédito a uma pessoa assim. Mas em vez do Fies, tínhamos de ter um voucher.”

O ministro pontuou que, ao se endividar, o jovem já “nasce” para o mercado de trabalho endividado. “Como ele vai pagar?”, questionou. “Houve massificação do Fies que deixou um monte de meninos endividados.”

Durante a audiência, Guedes também se defendeu das acusações de que teria estimulado a doação de sobras de alimentos aos pobres. “Existem as sobras limpas de alimentos, que é um termo técnico”, disse Guedes. “E eu sou acusado de falar sobre sobras de comida… Isso é a política do ódio, da intolerância.”

Guedes participa nesta quarta-feira de audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

Queda

Guedes afirmou que, considerando o volume de exportações do Brasil nos últimos meses, o dólar “já era para ter afundado” no Brasil. Há pouco, a moeda americana à vista era negociada a R$ 5,2783 no mercado brasileiro.

Guedes reconheceu, no entanto, que a cotação do dólar sofre influência da crise política. “Com esta confusão que estamos fazendo aqui…”, disse o ministro. “Mas não critico. Democracia é barulhenta mesmo”, acrescentou.

PUBLICIDADE

Quer trabalhar como assessor de investimentos? Entre no setor que paga as melhores remunerações de 2021. Inscreva-se no curso gratuito “Carreira no Mercado Financeiro”.