Mundo

Grécia afunda bolsas mundiais pelo 3º dia consecutivo, enquanto Fomc fica no radar

Dois drivers macro tomam conta do noticiário e trazem cautela aos investidores, que já se preparam para um possível default dos gregos para a parcela de 1,6 bilhão de euros que vence em duas semanas

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As bolsas mundiais operam em queda pela terceira vez consecutiva nesta terça-feira (16) enquanto investidores ficam atentos ao desenrolar das negociações da Grécia com os seus credores internacionais. Depois do fracasso das conversas no fim de semana, Michael Fuchs, vice-chairman do partido União Democrata-Cristã (UDC) da chanceler alemã, Angela Merkel, disse que os gregos têm que decidir se vão continuar ou sair da zona do euro. 

Os mercados acionários mundiais têm sentido o impacto do colapso das conversas entre Atenas e seus credores no final de semana, com a Grécia tendo apenas duas semanas antes que tenha de pagar 1,6 bilhão de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI). A confiança piorou ainda mais na segunda-feira uma vez que ambos os lados endureceram suas posturas.

Aprenda a investir na bolsa

As bolsas europeias recuam entre 0,5% e 1,2%. Além da questão da Grécia, os investidores ainda esperam pela decisão do Fomc (Federal Open Market Comittee), que deve trazer definições mais claras acerca de uma elevação dos juros nos Estados Unidos este ano. Junto com os mercados europeus, as bolsas asiáticas fecharam em queda refletindo também estes dois drivers macro. 

“A dupla Fomc e a Grécia continuam a criar nervosismo. Será um tema diário pelo próximo mês; no caso do Fed, pelos próximos três a quatro meses”, escreveu o estrategista de mercado da IG Evan Lucas. Com a reunião dos ministros das Finanças da zona do euro sobre a questão grega não acontecendo até quinta-feira, a atenção passou à política monetária dos EUA.

(Com Reuters)