Varejo

GPA (PCAR3) registra lucro de R$ 777 milhões no 4º trimestre, alta de 107,7%

No ano, o lucro consolidado dos controladores atingiu R$ 805 milhões, mesmo em um ano com retração no consumo no Brasil

Por  Felipe Moreira

O GPA (PCAR3) reportou lucro líquido consolidado dos controladores de R$ 777 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), o que representa um crescimento de 107,7% em relação ao mesmo período de 2020.

Em 2021 lucro líquido consolidado dos controladores atingiu R$ 805 milhões, mesmo em um ano com retração no consumo no Brasil e retomada da economia na Colômbia apenas no segundo semestre do ano.

No ano, o grupo gerou fluxo de caixa operacional R$ 1,8 bilhão no perímetro das atividades continuadas. No perímetro descontinuado, lojas Extra Hiper e Drogarias, apresentou variação neutra com utilização dos recursos recebidos na primeira parcela de R$ 1,0 bilhão para redimensionar o capital de giro à nova operação e para financiar custos do projeto.

O Capex totalizou R$ 357 milhões no 4T21, sendo R$ 154 milhões no Brasil e R$ 203 milhões no Grupo Éxito. No acumulado do ano, o valor ficou em R$ 1,3 bilhão.

A receita líquida somou R$ 14,875 bilhões no 4T21, alta de 6,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

As vendas totais do Novo GPA Brasil atingiram R$ 4,7 bilhões no 4T21. Em relação às mesmas lojas, mesmo com uma base comparável forte e cenário macroeconômico desafiador, houve um aumento de 2,3% em relação ao 4T20.

O resultado financeiro líquido do GPA consolidado totalizou uma despesa de R$ 241 milhões no trimestre, representando 1,6% da receita líquida. Incluindo os juros sobre o passivo de arrendamento, o montante alcançou R$ 421 milhões no trimestre, equivalente a 2,8% da receita líquida.

O lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 9,8% na comparação com igual etapa de 2020, totalizando R$ 1,186 bilhão.

A margem Ebitda ajustada consolidada foi de 8,0% no trimestre, queda de 1,4 p.p. contra 4T20, excluindo os créditos tributários desse período.

Segundo o GPA, a queda se deve principalmente pelo processo de desmobilização das lojas de hipermercado e drogarias devido ao encerramento dessas operações.

O lucro bruto somou R$ 3,726 bilhões no 4T21, mantendo-se estável em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A margem bruta da companhia foi de 25% entre outubro e dezembro de 2021, baixa de 1,7 ponto percentual.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 2,589 bilhões no 4T21, crescimento de 3,6% na comparação com igual etapa de 2020.

Em relação à dívida líquida, a companhia informou que houve um aumento de 81,1%, a R$ 777 milhões.

Dessa forma, o índice de alavancagem, medido pela relação entre dívida liquida e o Ebitda ajustado foi de -0,3 vez, uma melhora de 0,2 vez em relação ao 4T20.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe