Economia

Governo já considera que Brasil terá rating cortado pela Moody’s, diz Valor

Mauro Leos, analista sênior para rating soberano da Moody's na região, chega ao Brasil no próximo mês para analisar as finanças do País

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo já consideraria, em seu cenário, que o País terá seu rating soberano rebaixado pela Moody’s, disse uma fonte da área econômica ao Valor Pro, serviço de notícias em tempo real do Valor. A agência, considerada a mais conservadora das três principais (que inclui a Standard & Poor’s e Fitch), foi a última a conceder o grau de investimento ao Brasil, em setembro de 2009.

“O rebaixamento [no próximo mês] não deve assustar o governo. Já está na conta. A discussão agora é o viés negativo”, disse a fonte ao Valor Pro. Mauro Leos, analista sênior para rating soberano da Moody’s na região, chega ao Brasil no próximo mês para analisar as finanças do País. 

Na semana passada, o mesmo jornal disse que o Brasil deveria ter sua nota soberana cortada pela agência de classificação de risco no mês que vem, em meio às preocupações com o impacto da recessão nas contas públicas. A informação veio, na época, pelo colunista Cristiano Romero, do Valor, que não citou o nome da agência que rebaixaria o rating do Brasil. 

Aprenda a investir na bolsa

Na ocasião, o colunista destacou que analistas começaram a defender a tese de que o ciclo de alta do juro já teria ido longe demais, que colocaria o risco do Brasil afundar em uma recessão “desnecessária”.