Novos BDRs

GoPro, Tesla, Best Buy e mais 13 empresas estrangeiras podem ser negociadas na Bovespa

Estão na lista a General Motors, UBS, Transocean, J. C. Penney, Sprint, United States Steel, Chesapeake Energy Corporation, First Solar e Sanchez Energy Corporation

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Sem grande destaque entre os investidores, os BDRs (Brazilian Depositary Receipt) negociados na BM&FBovespa irão aumentar consideravelmente na próxima semana. Isso porque a partir do dia 27 de julho, 16 empresas estrangeiras passarão a ter ativos no Brasil.

Entre os destaques estão a Tesla, GoPro, Best Buy, General Motors, Alcoa, American Airlines e o UBS. Completam ainda a lista de novas empresas para serem listadsa na Bovespa: Transocean, J. C. Penney, Sprint, United States Steel, Chesapeake Energy Corporation, First Solar, Tesoro, Valero Energy e Sanchez Energy Corporation.

Os BDRs são recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas na bolsa brasileira, ou seja, são títulos atrelados aos papéis destas companhias no exterior. No caso destas empresas, a proposta é para BDR nível 1 não patrocinada. Neste tipo, a decisão de emitir os certificados parte de uma instituição depositária (neste caso o Deutsche Bank), que pede o registro do programa à CVM e à BM&FBovespa, sem envolvimento da empresa estrangeira emissora das ações.

Porém, é importante deixar claro que este tipo de investimento não é para qualquer um. BDRs desta classe são apenas para pessoas físicas e jurídicas com investimentos financeiros acima de R$ 1 milhão. Por outro lado, para quem não tem todo esse dinheiro, é possível operar via fundo de investimento.