Destaques da bolsa

Gol salta com possível votação na Câmara; Petrobras avança de olho na cessão onerosa e Vale sobe 3% com minério

Confira os principais destaques corporativos desta terça-feira (19) 

(Divulgação)

SÃO PAULO – Após superar a marca histórica dos 100 mil pontos na última segunda-feira (18), o Ibovespa fechou em leve queda no pregão desta terça-feira (19).

Entre os destaques, a QGEP (QGEP3) chegou a subir 7% com divulgação do balanço do 4º trimestre, mas fechou com leve queda, enquanto a BR Distribuidora (BRDT3) fechou com ganhos após a indicação de novo presidente.

No caso da Vale (VALE3), o preço do minério de ferro seguiu subindo, amortecendo o impacto do bloqueio das barragens da companhia e levando a uma sessão de alta para as ações. Os papéis de Usiminas (USIM5) e de Gerdau (GGBR4) também registraram ganhos, enquanto a CSN (CSNA3), maior alta do Ibovespa no ano e que ficou boa parte da sessão com valorização, viu seus papéis caírem na reta final em um movimento de realização. 

PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo,a  Petrobras (PETR3;PETR4) teve um dia ganhos apesar do dia de leve queda do petróleo. A estatal repercutiu a notícia da Bloomberg de que a estatal pode receber mais de US$ 18 bilhões de uma mistura de compensações do governo e de possíveis empresas parceiras na área da cessão onerosa, segundo fontes a par das discussões, ajudando a resolver um impasse que se arrasta desde 2013.

O governo estima que empresas que participarem do leilão aguardado para 28 de outubro precisem compensar a Petrobras em mais de US$ 9 bilhões por investimentos já feitos na área da cessão onerosa, segundo as fontes. 

Já Mahle Metal Leve (LEVE3) caiu quase 3% após divulgar os resultados do último trimestre do ano e Rumo também cai mais de 3% com revisão nas projeções de desempenho para 2019. 

Confira os destaques corporativos de hoje:

Gol (GOLL4)

As ações da Gol tiveram forte alta em meio às notícias de que a Câmara pode votar hoje o projeto que libera até 100% de participação de capital estrangeiro nas empresas aéreas.

O projeto é relatado pelo deputado Paulo Azi (DEM-BA). A proposta vai além da medida provisória assinada pelo ex-presidente Michel Temer em dezembro, que estipulava que “a concessão ou a autorização somente será concedida a pessoa jurídica constituída sob as leis brasileiras, com sede e administração no país”.

PUBLICIDADE

O projeto suprime esse trecho e eleva a possibilidade de aporte de investimentos estrangeiros nas empresas aéreas.

Petrobras (PETR3PETR4); BR Distribuidora (BRDT3)

A Petrobras informou que o presidente da companhia, Roberto Castello Branco, indicou Andrea Marques de Almeida para o cargo de diretora executiva financeira e de relacionamento com investidores da estatal, e Rafael Salvador Grisolia para o cargo de presidente da Petrobras Distribuidora.

Segundo comunicado, a indicação da nova diretora será submetida aos procedimentos internos de governança corporativa, incluindo a análise de conformidade e integridade necessária ao processo sucessório da companhia, e encaminhada para o conselho de administração.

Grisolia, atual diretor executivo financeiro e de relacionamento com investidores da Petrobras, continuará no cargo até a posse de sua sucessora, enquanto o atual presidente da BR, Ivan de Sá, “retomará sua carreira na Petrobras, ocupando diversas funções executivas”.

Vale (VALE3)

A Vale informou que obteve decisão liminar autorizando o imediato restabelecimento das atividades no Terminal da Ilha Guaíba (TIG), em Mangaratiba (RJ). “A Vale reafirma que possui todas as licenças e autorizações, válidas e vigentes, necessárias à regular operação do referido terminal marítimo”, escreveu a companhia em comunicado.

Enquanto tal terminal pode voltar à normalidade, a Justiça de Minas Gerais proibiu a mineradora de depositar rejeito em duas barragens em Itabira: Dique Minervino e Dique Cordão Nova Vista. Na determinação, a juíza Dayane Rey da Silva, da 1ª Vara Cível da comarca de Itabira, afirma que, com base nas informações disponíveis, os peritos não estão aptos a confirmar a estabilidade de “nenhuma das barragens mencionadas”.

Em nota, a Vale informou que “atendeu imediatamente à determinação de paralisação de atividades e adotará as demais medidas necessárias ao atendimento da liminar”. A empresa afirma ainda, que os diques afetados possuem declaração de estabilidade emitida em setembro.

Equatorial Energia (EQTL3)

A Equatorial Energia concluiu na última segunda-feira (18), a aquisição da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) com aporte de R$ 545,7 milhões. Desta forma, foram transferidas para a Equatorial aproximadamente 89,9% do capital social da Ceal.

A Equatorial deverá ainda, adquirir as sobras das 68.061.648 ações ordinárias e 1.343.322 ações preferenciais de emissão da Cela, que representam cerca de 10,06% do capital social e serão ofertadas a empregados e aposentados.

Rumo (RAIL3)

A Rumo anunciou nesta terça-feira (19) que alterou algumas projeções de desempenho para 2019 por conta do uso de novas normas contábeis. Segundo a Reuters, a estimativa para Ebitda passou do intervalo de R$ 3,6 bilhões a R$ 3,9 bilhões para R$ 3,85 bilhões e R$ 4,15 bilhões. Já a previsão de investimento foi mantida em R$ 2 bilhões a R$ 2,2 bilhões, bem como o volume transportado: R$ 62-64 bilhões de toneladas (TKU).

Na opinião do Bradesco BBI, o capex veio acima do estimado por conta dos investimentos com a construção de um novo terminal rodoviário no estado do Mato Grosso. “Na nossa opinião, as novas perspectivas de longo prazo incorporaram novos projetos como o plano de estender a rodovia Malha Norte em 700 km para ligá-la ao Rondonópolis e Sorriso”, escrevem os analistas.

As ações da companhia chegaram a cair até 6,7%, para R$ 19,10 – maior queda intradiária desde 7 de junho, após a companhia ter divulgado guidance para 2019-2023.

Embraer (EMBR3)

A Embraer informou que o atual presidente da companhia, Paulo Cesar de Souza e Silva, deixará o cargo no dia 22 de abril, quando termina seu mandato. De acordo com o documento, a empresa irá anunciar o sucessor até o encerramento das atividades do CEO.

Segundo nota da companhia, Paulo Cesar foi convidado para ser consultor sênior do Conselho de Administração da Companhia, com a incumbência de facilitar a integração do novo diretor presidente, bem como assessorar o Conselho de Administração até o fechamento da operação com a Boeing.

Weg (WEGE3)

A Weg fechou um contrato para entregar um parque de geração solar fotovoltaica na Paraíba, de 31 megawatts (MW) de potência. 

Até o meio do ano, a expectativa da companhia é concluir a entrega de mais três projetos: Esmeralda (PE), Sobrado (BA) e o mais recente, Coremas III (PB). Ao todo, serão mais de 664 mil módulos fotovoltaicos, com potências entre 330 e 375 watt-pico (Wp).

Mahle Metal Leve (LEVE3)

A Mahle registrou um lucro líquido de R$ 67,9 milhões no 4º trimestre de 2018, aumento de 56,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida de vendas da companhia totalizou R$ 634,5 milhões (+10%), enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) somou R$ 86,8 milhões, com margem de 13,6%.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp atingiu um lucro líquido de R$ 96 milhões no último trimestre de 2018, um crescimento de 18,4% na comparação anual que, segundo a companhia, deve-se ao melhor desempenho operacional da companhia.

Na mesma comparação, a receita líquida totalizou R$ 479 milhões, um recuo de 2,5% devido à redução da base de beneficiários no segmento adesão, enquanto o Ebitda ajustado somou R$ 238,3 milhões (-1,5%).

Queiroz Galvão (QGEP3)

A QGEP apurou um lucro líquido de R$ 125,3 milhões no 4º trimestre de 2018, queda de 35% em relação ao mesmo período de 2017. No período, a receita líquida da empresa cresceu 105,8%, para R$ 298,7 milhões, enquanto o Ebitda recuou 33,4%, para R$ 159,8 milhões.

De acordo com a companhia, que anunciou a mudança de nome para Enauta na última segunda-feira (18), a redução no Ebitda e lucro líquido deve-se ao fato da companhia ter se beneficiado com a venda de sua participação no bloco BM-S-8, na Bacia de Santos, no 4º trimestre de 2017.

Com Agência Brasil e Bloomberg

Aproveite a máxima histórica da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações