Gol (GOLL4) tem queda de 8% em demanda por voos em dezembro sobre um ano antes

No quarto trimestre, a companhia apurou baixa na demanda de 1,1% e queda na oferta de 5,7% ante o mesmo trimestre de 2022

Reuters

Boeing 737 MAX da companhia aérea Gol se prepara para pousar no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (Foto: REUTERS/Diego Vara)

Publicidade

SÃO PAULO (Reuters) – A companhia aérea Gol (GOLL4) teve queda de 2,5% na demanda de passageiros por voos em dezembro na comparação com o mesmo mês de 2022, com a oferta da empresa recuando 8,1% no mesmo período, segundo relatório de tráfego divulgado nesta sexta-feira.

No quarto trimestre, a companhia apurou baixa na demanda de 1,1% e queda na oferta de 5,7% ante o mesmo trimestre de 2022.

Em ambos os períodos, a oferta e a demanda da empresa recuaram no Brasil, segundo os dados apresentados nesta sexta-feira.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No internacional, porém, a demanda subiu 17% em dezembro e ficou praticamente estável no trimestre, enquanto a oferta caiu 3,8% em dezembro e despencou 12,3% nos últimos três meses do ano.

Em meados de dezembro, o presidente-executivo da Gol, Celso Ferrer, afirmou que o atraso nas entregas de aeronaves 737 MAX pela Boeing é o “principal desafio” da companhia aérea.

A Gol esperava ter 53 aviões MAX voando em dezembro, mas até setembro tinha apenas 38, disse Ferrer na ocasião.

Continua depois da publicidade

Os fabricantes de aeronaves têm enfrentado gargalos na cadeia de abastecimento e interrupções de produção. A Gol espera que as aeronaves MAX representem 80% de sua frota até 2028.