Gerdau: Goldman vê reversão do pessimismo e eleva ação para compra; GGBR4 sobe

Banco acredita que sentimento do investidor atingiu seu ponto mais baixo e é provável que as revisões de lucros para baixo estejam concluídas

Felipe Moreira

Publicidade

O Goldman Sachs elevou recomendação para ação da Gerdau (GGBR4) de neutra para compra, com preço-alvo de R$ 26, pois acredita que o sentimento do investidor atingiu seu ponto mais baixo e é provável que as revisões de lucros estejam concluídas. Com isso, na sessão desta sexta-feira (2), os ativos fecharam com alta de 2,38%, a R$ 21,47.

O banco cita que as expectativas do consenso Bloomberg para o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para 2024 da Gerdau foram rebaixadas em cerca de 20% em relação ao pico de junho de 2023, agora em torno de R$ 10,5 bilhões.

Diante disso, o Goldman acredita que o ciclo está propenso a ser revertido dado pessimismo elevado dos investidores em relação à Gerdau e ao ciclo do aço. Embora os catalisadores para essa reversão não devam ser vistos a curto prazo, o banco considera que os níveis de valuation estão atrativos, e recomenda que os investidores comprem antes de um eventual ciclo de revisão positiva.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Para analistas, uma revisão positiva pode ser impulsionada por aumento das tarifas de importação no Brasil e aumento de preços domésticos no Brasil (anunciado para fevereiro e potencialmente apoiado por algum impulso de preços na China, um aumento de 10% nos preços equivale a um aumento de 23% no Ebitda consolidado da Gerdau), além de revisões positivas para os negócios na América do Norte, à medida que os investidores ganham convicção sobre as perspectivas de maior lucratividade na empresa.

A equipe de research do banco também destaca que as revisões para cima nos gastos de capital foram realizadas, e embora acredite que a Gerdau operará acima dos níveis de manutenção pelos próximos 3 anos, o perfil de fluxo de caixa livre em uma base normalizada parece cada vez mais interessante (por exemplo, 14% de rendimento de FCF com base em ganhos normalizados e gastos de capital normalizados).

Em termos de avaliação, o banco vê a Gerdau sendo negociada a 4,4 vezes/3,9 vezes Valor da Firma (EV)/Ebitda para 2024 e 2025 (em comparação com a média histórica de 5,5 vezes em 10 anos) e com um rendimento de fluxo de caixa (FCF) de 6-9% (13-16% excluindo o capex de crescimento), o que considera atrativo.

Tópicos relacionados