Gerdau (GGBR4) tem lucro ajustado de R$ 1,33 bi no 4º tri, queda anual de 61,7%; empresa anuncia dividendos e bonificação de ações

Desempenho foi prejudicado por menores vendas, além da sazonalidade típica deste período do ano e outros fatores, como as eleições no Brasil e a Copa

Felipe Moreira

Publicidade

A Gerdau (GGBR4) obteve um lucro líquido ajustado de R$ 1,333 bilhão no quarto trimestre de 2022 (4T22), montante 61,7% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021, informou a siderúrgica nesta manhã de quarta-feira (1).

Sem ajustes, o lucro líquido foi de R$ 1,218 bilhão no período, uma retração de 65,8% na comparação com igual etapa de 2021.

O consenso Refinitiv apontava para um lucro líquido de R$ 1,9 bilhão no trimestre.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A companhia explica que o “quarto trimestre foi marcado por um menor volume de vendas. Além da sazonalidade típica deste período do ano, outros fatores, como as eleições no Brasil e a Copa do Mundo, prejudicaram a atividade econômica em alguns de nossos mercados”.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 3,630 bilhões no 4T22, uma redução de 39,1% em relação ao 4T21 e abaixo do consenso Refinitiv que previa R$ 3,8 bilhões de Ebitda.

A margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada atingiu 20,2% entre outubro e dezembro, baixa de 7,6 pontos percentuais (p.p.) frente a margem registrada em 4T21.

Continua depois da publicidade

Leia Mais:

A receita líquida somou R$ 17,964 bilhões no quarto trimestre deste ano, um recuo de 16,7% na comparação com igual etapa de 2021 e abaixo dos R$ 18,9 bilhões esperados pelo consenso Refinitiv.

As vendas de aço totalizaram 2,672 milhões de toneladas no 4T22, uma retração de 15,6% na comparação com o 4T21.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 498 milhões no quarto trimestre de 2022, uma diminuição de 19% sobre as perdas financeiras da mesma etapa de 2021.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 2,928 bilhões no quarto trimestre de 2022, uma redução de 43,5% na comparação com igual etapa de 2021. A margem bruta foi de 16,3% no 4T22, queda de 7,8 p.p. frente a margem do 4T21.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 622 milhões no 4T22, 1,2% abaixo do mesmo período de 2021.

Em 31 de dezembro de 2022, a dívida líquida da companhia era de R$ 7,173 bilhões, um recuo de 1,1% na comparação com a mesma etapa de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 0,33 vez em dezembro/22, alta de 0,03 p.p. em relação ao mesmo período de 2021.

Dividendos e bonificação de ações

O Conselhos de Administração da Metalúrgica Gerdau aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 103,3 milhões, equivalente a R$ 0,10 por ação.

O Conselhos de Administração da Gerdau aprovou a distribuição de R$ 332,7 milhões em dividendos, equivalentes a R$ 0,20 por papel, com pagamento em 14 de março.

A partir de 15 de março de 2023, inclusive, as negociações dessas ações em Bolsa serão realizadas “ex-direito”.

A Gerdau também informou a elevação do capital social em R$ 966,2 milhões, passando de R$ 19,323 bilhões para R$
20,289 bilhões.

O aumento de capital será realizado mediante capitalização de reservas de lucros com bonificação de 5% em ações.

Os acionistas receberão 1 nova ação para cada 20 ações da mesma espécie, possuídas em 21 de março de 2023.