General Motors chega a acordo com a UAW a respeito de dívidas trabalhistas

Detalhes do tratado, que ainda passará por aprovação e deve incluir fatia no capital da montadora, não foram revelados

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A UAW (United Auto Workers), sindicato dos trabalhadores do setor automotivo, anunciou na tarde desta quinta-feira (21) que chegou a um acordo com a General Motors e o Tesouro norte-americano para reestruturar a dívida da montadora com fundos de pensão e planos de saúde dos funcionários.

A proposta inicial da GM incluía o pagamento de aproximadamente US$ 10 bilhões, além de parcela próxima de 39% no capital da companhia. O acordo desta tarde não teve detalhes revelados por nenhuma das partes, mas especula-se na mídia internacional que seja nos moldes das propostas firmadas anteriormente pela UAW, com Ford e Chrysler.

O acordo ainda precisa ser aprovado por cerca de 60 mil trabalhadores filiados à UAW, muitos deles, que acabaram de ser demitidos.

Deadline

Aprenda a investir na bolsa

A GM corre contra o tempo para reduzir a estrutura de sua dívida e cortar custos operacionais, a fim de se adequar às solicitações do governo norte-americano, que estuda as possibilidades para a reestruturação da centenária montadora. O prazo para a GM renegociar contratos e cortar custos expira em 1º de junho.

As ações da General Motors reagem com expressiva valorização na tarde desta quinta-feira, operando com alta de 11% na NYSE (New York Stock Exchange).