Gastos com cigarros são maiores do que com arroz e feijão, aponta FGV

A partir de 2004, a combinação da comida ficou 20,35% mais barata, enquanto que o fumo passou a custar 29,57% mais

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – O brasileiro gasta mais com cigarros do que com alimentos básicos. Conforme pesquisa da Fundação Getúlio Vargas divulgada nesta segunda-feira (28), dados de abril de 2007 do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mostram que a fatia do orçamento correspondente a cigarro é de 1,25%, e a de arroz e feijão, 0,85%.

Por meio de nota, a entidade citou que a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada no biênio 2002/2003, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelava que a despesa com os grãos correspondia a 1,30% dos ganhos das famílias com renda entre um e 33 salários mínimos. O fumo, por sua vez, comprometia 1,03%.

Ponderações

Isso não significa que os consumidores passaram a comprar mais cigarro do que comida, mas, sim, que houve uma mudança na relação preço x consumo. Segundo explicou a FGV, as ponderações de todos os produtos e serviços componentes do IPC são corrigidas com base em sua própria variação e também na média de todos os itens.

A partir de 2004, até o levantamento de abril, a combinação arroz e feijão ficou 20,35% mais barata, enquanto o cigarro passou a pesar 29,57% a mais no bolso do consumidor.

Maior comprometimento

Segundo o coordenador do IPC Brasil, André Braz, o comprometimento do salário com o fumo pode aumentar. “Os índices de maio trazem os reajustes de preços de duas importantes indústrias, fato que deverá elevar os gastos”, concluiu, por meio de nota.

Compartilhe