Futuros dos EUA operam sem direção definida antes de payroll; confiança do consumidor americano e mais destaques

Dados de emprego nos EUA devem calibrar apostas da política monetária do Fed

Felipe Moreira

Publicidade

Os índices futuros dos Estados Unidos operam mistos nesta sexta-feira (8), com investidores à espera da divulgação do relatório de empregos (payroll) de novembro, o mais importante dado sobre o mercado de trabalho para o Federal Reserve (Fed) se orientar nas decisões de política monetária.

Para criação de vagas, o consenso LSEG estima um número total de 180 mil, enquanto o percentual de desempregados deverá ficar em 3,9%, de acordo com a projeção. 

Uma surpresa positiva nos números de emprego nos EUA – uma vez que o conjunto de indicadores recentes mostra arrefecimento e uma inflação mais lenta – levaria ao aumento das apostas de uma antecipação no cortes dos juros em 2024.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No início da semana, os investidores obtiveram dados sobre as folhas de pagamento privadas que mostraram que os empregadores criaram menos cargos do que os economistas previam, e dados sobre vagas de emprego que mostraram um declínio para o nível mais baixo desde março de 2021.

Os investidores também estão ansiosos pelos dados preliminares sobre o sentimento do consumidor da Universidade de Michigan para dezembro, que estão programados para serem divulgados às 12h (horário de Brasília).

Já as bolsas asiáticas fecharam sem direção definida, uma vez que o PIB do Japão no terceiro trimestre foi revisto para baixo, num movimento surpreendente, enquanto o banco central da Índia manteve a sua taxa de juro estável.

Continua depois da publicidade

No Brasil, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mobiliza esforços para aprovar MP das subvenções ainda em 2023.

A expectativa do governo é que o texto seja votado no colegiado ainda na semana que vem e vá aos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal a partir de 18 de dezembro, na reta final dos trabalhos antes do recesso parlamentar.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam mistos, com o foco dos investidores voltado para o relatório do Departamento do Trabalho dos EUA sobre as folhas de pagamentos não-agrícolas de novembro – que será divulgado às 10h30 (horário de Brasília) -, em busca de pistas sobre as perspectivas de política monetária do Federal Reserve.

Dados divulgados na quinta-feira mostraram que o número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de seguro-desemprego aumentou menos do que o esperado na semana passada, para 220 mil com ajuste sazonal para a semana.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Ásia

Os mercados acionários da Ásia não tiveram direção única, nesta sexta-feira. Houve ganho contido em Xangai, mas Tóquio caiu mais de 1,5%, com a força do iene pesando sobre exportadoras do Japão, em meio a especulações sobre eventual aperto adiante na política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

A Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,11%, em 2.969,56 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 0,13%, a 1.932,99 pontos.

O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, fechou em queda de 1,68%, em 32.307,86 pontos. O fortalecimento do iene penalizou ações de exportadoras japonesas. Além disso, dado oficial mostrou que a contração econômica do país foi maior que a antes estimada no terceiro trimestre, com baixa anualizada de 2,9%. Entre ações mais pressionadas, Toyota Industries caiu 5,4%, Toyota Tsusho recuou 4,9% e Ajinomoto, 4.8%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,07%, a 16.334,37 pontos. Ações do setor imobiliário também ficaram sob pressão nesse mercado, com Sunac recuando 19%, China Resources Land em baixa de 4,6% e China Overseas Land & Investment, de 3,9%.

Por outro lado, o índice Kospi, da Bolsa de Seul, registrou alta de 1,03%, a 2.517,85 pontos. Papéis de empresas de semicondutores e de biotecnologia estiveram entre os destaques. 

Europa

Os mercados europeus operam em alta, impulsionadas pelas ações de luxo e energia, enquanto os investidores avaliam os dados de inflação da Alemanha e esperam por um importante relatório sobre o emprego nos EUA para reafirmar as expectativas de um pico nas taxas de juros globais.

Os dados mais recentes mostraram que a inflação alemã diminuiu em Novembro, reforçando a hipótese de um pico nas taxas de juro da zona euro.

Os principais impulsionadores da recuperação do mercado europeu são as expectativas crescentes de que o BCE começará a cortar as taxas no próximo ano devido à desaceleração da inflação e das economias europeias.

Commodities 

Os preços do petróleo sobem nesta sexta-feira, mas estão a caminho de cair 6% durante a semana, se aproximando das mínimas em seis meses, com os investidores preocupados com a fraca demanda por energia na Ásia, combinada com a alta produção de petróleo nos EUA.

As cotações do minério de ferro na China fecharam com fortes ganhos, impulsionadas por uma série de fatores, como dados robustos de exportação da China, principal consumidor, especulação de estímulo econômico e demanda persistentemente otimista.

As exportações da China cresceram pela primeira vez em seis meses em novembro, sugerindo que as fábricas na segunda maior economia do mundo estão a atrair compradores por meio de preços com desconto para superar uma queda prolongada na procura.

As importações de minério de ferro do país no mês passado subiram 3,4% em relação aos níveis de outubro, mostraram dados alfandegários na quinta-feira.

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro de referência para janeiro, SZZFU3, subiu 0,9%, para US$ 133,9 a tonelada.

Bitcoin

2. Agenda

Nesta sexta-feira, os dados de folha de pagamento (payroll) serão apresentados juntamente com a taxa de desemprego de novembro. Para criação de vagas, o consenso LSEG estima 180 mil enquanto o percentual de desempregados deverá ficar em 3,9%, de acordo com a projeção. 

Brasil

14h30: Campos Neto, presidente do BC, participa da premiação Líderes Regionais Rio de Janeiro 2023 – Personalidade Economia, promovida pelo Conselho Empresarial Lide Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro.

EUA

10h30: Relatório de emprego payroll; consenso LSEG prevê a criação de 180 mil vagas em novembro

10h30: Taxa de desemprego de novembro; consenso LSEG estima a taxa de desemprego em 3,9%

12h: Confiança do consumidor de dezembro

3. Noticiário econômico

Governo mantém tese de bloqueio máximo de R$ 23 bi no Orçamento de 2024 e considera consultar TCU

O líder do governo no Congresso Nacional, senador Randolfe Rodrigues(sem partido-AP), afirmou, nesta quinta-feira (7), que o Poder Executivo mantém a interpretação sobre o novo marco fiscal defendida pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), que limita a R$ 23 bilhões o contingenciamento máximo para o Orçamento de 2024.

As declarações foram dadas em entrevista coletiva concedida logo após o relator do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2024, o deputado Danilo Forte (União Brasil-CE), afirmar que não acatou emenda do senador explicitando tal entendimento sobre as normas do novo arcabouço fiscal.

A ideia do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) era assegurar que o valor máximo sujeito a bloqueios orçamentários no ano que vem ficasse limitado à regra que estabelece um crescimento real mínimo de despesas em 0,6%.

PIX automático e gratuito estará disponível em outubro de 2024

Com a possibilidade de permitir pagamentos recorrentes e até mesadas, o Pix automático entrará em vigor em 28 de outubro de 2024, informou nesta noite o Banco Central (BC). O órgão publicou as regras da ferramenta cerca de dez meses antes da entrada em vigor do serviço.

Entre as regras gerais de funcionamento do Pix Automático, esclareceu o BC, estão os procedimentos de autorização prévia; as normas para o cancelamento da autorização; as regras para a rejeição e para a liquidação da transação; as funcionalidades a serem oferecidas ao usuário pagador e ao usuário recebedor; as regras de devolução e de responsabilização em caso de erro; o limite diário para as transações relacionadas ao produto, entre outras.

Para os clientes pessoas físicas, a oferta será obrigatória. Para as empresas, caberá às instituições financeiras escolherem se querem ofertar o produto. Assim como no Pix tradicional, não haverá cobrança de tarifas a pessoas físicas e poderá haver cobrança para as pessoas jurídicas, com as tarifas negociadas livremente.

4. Noticiário político

Governo desenha calendário para aprovar MP das subvenções ainda em 2023

O governo do presidente Lula mobiliza esforços para aprovar projetos prioritários da agenda econômica no “sprint final” do ano legislativo. A lista é encabeçada pela medida provisória que trata das subvenções do ICMS (MPV 1185/2023), mas também conta com as duas peças orçamentárias de 2024, a reforma tributária e a tributação sobre apostas esportivas.

Havia uma expectativa inicial que a medida provisória das subvenções avançaria nesta semana na comissão mista instituída para analisar o texto no Congresso Nacional, mas divergências entre parlamentares fizeram com que a apresentação do parecer do relator, deputado Luiz Fernando Faria (PSD-MG), ficasse para a próxima semana.

A expectativa do governo agora é que o texto seja votado no colegiado ainda na semana que vem e vá aos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal a partir de 18 de dezembro, na reta final dos trabalhos antes do recesso parlamentar.

5. Radar Corporativo

B3 (B3SA3)

A B3 (B3SA3) projeta distribuir aos acionistas de 90% a 120% do lucro líquido em 2024. A companhia também reafirmou sua previsão anterior de distribuir entre 110% a 140% do lucro líquido deste ano.

A operadora de bolsa prevê investimentos entre R$ 200 milhões e R$ 280 milhões no próximo ano.

A companhia ainda estimou depreciação e amortização de R$ 570 milhões a R$ 630 milhões para 2024, quando espera ter uma alavancagem financeira de 2,0 vez, medida pela relação entre dívida bruta e Ebitda recorrente.

Além das projeções, a B3 aprovou programa de recompra de até 230 milhões de ações, com prazo máximo de aquisição de 365 dias corridos, contados a partir de 1 de março de 2024, tendo como termo final o dia 28 de fevereiro de 2025.

BRF (BRFS3)

A BRF (BRFS3) aprovou a criação de um novo programa de aquisição de ações de sua própria emissão, com o objetivo de cumprir obrigações e compromissos assumidos pela companhia no âmbito de outro plano aprovado em 2015.

Nesse novo plano, a companhia pretende recomprar até 14 milhões de ações ordinárias, considerando que há em circulação aproximadamente 856.012.703 ações, sendo 3.817.179 ações mantidas em tesouraria.

Além da recompra, o frigorífico concluiu em 6 de dezembro de 2023 a estruturação da 1ª Classe do Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Clientes BRF II de Responsabilidade Limitada (FIDC BRF II ou novo fundo), tendo como política de investimentos adquirir direitos creditórios originados de operações comerciais realizadas entre a companhia e seus clientes no Brasil.

Segundo a BRF, as partes envolvidas obtiveram sucesso na colocação inicial das cotas da 1ª Classe do Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Clientes BRF II de Responsabilidade Limitada, que foram divididas em 4 subclasses distintas e atingiram um volume agregado de R$ 960 milhões.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)