Futuros de NY e Ásia sobem antes do PIB dos EUA e após estímulos da China; BCE decide juros e mais

No Brasil, o Conselho Monetário Nacional (CMN) realizará hoje sua primeira reunião do ano

Felipe Moreira

Publicidade

Os índices futuros de Nova York operam em alta nesta quinta-feira (25), com atenções voltadas para a divulgação do produto interno bruto (PIB) dos EUA no 4º trimestre. As bolsas da Ásia também fecharam com ganhos após o Banco Popular da China reduzir nível de reservas bancárias. Já os mercados europeus operam na direção oposta antes da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), com expectativa de que haja, pela terceira vez, manutenção em 4,50%.

No Brasil, será apresentada a pesquisa de Sondagem do Consumidor, pela FGV, e a nota à imprensa sobre o setor externo, com dados de dezembro, pelo Banco Central. Além disso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) realizará hoje sua primeira reunião do ano.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam em alta, enquanto investidores estarão de olho nos dados do PIB do quarto trimestre, que deverão mostrar um crescimento a um ritmo anualizado com ajuste sazonal de 2%, refletindo uma desaceleração em relação à leitura de 4,9% no terceiro trimestre. Os resultados poderão ser um catalisador chave para as ações, à medida que os investidores tentam obter detalhes sobre o estado da economia no início do novo ano.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No que diz respeito à temporada de balanços, após o fechamento, Intel, T-Mobile e Western Digital publicarão seus resultados trimestrais.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam no terreno positivo, com destaque para forte alta das ações na China e Hong Kong, depois que o Banco Popular da China disse que reduziria as exigências de reservas para os credores do país. As ações imobiliárias também saltaram com as medidas do banco central que ajudariam a aumentar a liquidez disponível para os promotores. O banco central anunciou que reduziria a quantidade de fundos que os bancos são obrigados a manter como reservas no início do próximo mês, numa tentativa de impulsionar a sua economia em dificuldades.

Continua depois da publicidade

Europa

Os mercados europeus operam em baixa, enquanto os investidores se preparam para a decisão de política monetária do BCE. Os mercados estão prevendo uma probabilidade de cerca de 60% de que o primeiro corte nas taxas ocorra em abril, de acordo com uma análise da Reuters aos dados do LSEG.

Commodities

Os preços do petróleo sobem com queda nos estoques de petróleo bruto dos EUA e após a China ter cortado os requisitos de reservas para os bancos, a fim de estimular o crescimento, reforçando o sentimento em torno da recuperação econômica do país.

As cotações do minério de ferro na China fecharam em alta pela terceira sessão consecutiva na expectativa de um impulso para a economia do gigante asiático.

Bitcoin

2. Agenda

A agenda de hoje tem como destaque o PIB do 4º trimestre dos Estados Unidos, além da decisão de juros na Zona do Euro.

Brasil

8h: Confiança do consumidor de janeiro

14h30: Fluxo cambial semanal

15h: CMN

EUA

10h30: PIB do 4º trimestre; consenso LSEG prevê alta de 2%

10h30: Pedidos de seguro-desemprego semanal; consenso LSEG projeta 200 mil solicitações

10h30: Bens duráveis de dezembro

12h: Novas moradias de dezembro

Zona do Euro

10h15: BCE decide taxa de juros; consenso LSEG projeta manutenção dos juros entre 4-4,50%

3. Noticiário econômico

Governo estuda fundo de até R$ 6 bilhões para financiar aéreas

O ministro de Portos e Aeroportos, Sílvio Costa Filho, anunciou na quarta-feira (24) que o governo estuda a criação de um fundo, com recursos de R$ 4 a R$ 6 bilhões, para conceder empréstimos a companhias aéreas brasileiras. As operações serão realizadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Montadoras de automóveis anunciam R$ 10 bi de investimentos no Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quarta-feira (24), em Brasília, representantes da companhia chinesa BYD, que produz carros elétricos, e da General Motors. Ambas anunciaram investimentos que chegam a R$ 10 bilhões nos próximos anos.

4. Noticiário político

Lira convoca reunião de líderes para próxima segunda-feira

Diante da insatisfação de líderes do Centrão com o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a R$ 5,6 bilhões em emendas de comissão, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), convocou todos os líderes partidários para uma reunião na próxima segunda-feira (29), em Brasília. Lira pretende trazer para a pauta três temas que azedaram a relação do Planalto com o Congresso nas últimas semanas: MP da reoneração, taxação de líderes religiosos e corte nas emendas parlamentares.

 

5. Radar Corporativo

Telefônica Brasil (VIVT3)

Os acionistas da Telefônica Brasil (VIVT3), dona da Vivo, aprovaram nesta quarta-feira (24), em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), a redução do capital social da companhia, no valor de R$ 1,5 bilhão, sem cancelamento de ações, mediante restituição de valores aos acionistas. Cada ação ordinária da companhia dará direito ao recebimento de R$ 0,90766944153.

Santander (SANB11)

O Conselho de Administração do Santander (SANB11) aprovou nesta quarta-feira (24) um novo programa de recompra de até 36,2 milhões de units de sua própria emissão, o que representa cerca de 1% da totalidade do capital social do banco.

O programa tem prazo para aquisição de 18 meses contados a partir de 06 de fevereiro de 2024, encerrando-se em 06 de agosto de 2025.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)