Impacto limitado

Frigoríficos: renegociação de preços da China pode não ser tão ruim assim para os grandes

Após temor de que grandes companhias poderiam ser impactadas com renegociação na China, receio diminuiu entre os investidores

SÃO PAULO – As ações dos frigoríficos JBS (JBSS3), Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) podem não ser tão prejudicadas pela renegociação de contratos pela China.

Em relatório, a XP Investimentos destaca a matéria do Valor Econômico apontando que são os frigoríficos de médio porte os maiores perdedores nessa decisão. Enquanto isso, as grandes empresas do setor teriam maior poder de fogo para lidar com os obstáculos no caminho.

Isso porque as médias descuidaram-se dos riscos de crédito e “negligenciaram a sabedoria milenar dos chineses no comércio” após a habilitação de 17 abatedouros de bovinos do Brasil, destaca a reportagem.

PUBLICIDADE

Na última quarta-feira, na B3, com o temor de que a renegociação atingisse os grandes, as ações da Marfrig caíram 2% – segunda maior baixa do Ibovespa; já os papéis da JBS recuaram 0,13%, mas chegaram a cair mais ao longo do dia. Nesta quinta, a BRF registrou queda de cerca de 2%, enquanto JBS e Marfrig fecharam próximas à estabilidade.

Embora o investidor de grandes frigoríficos tenha reagido negativamente às notícias sobre as renegociações com a China, a percepção de fontes do setor é que, após o Ano Novo Chinês, serão os grandes frigoríficos os maiores beneficiados pela retomada da demanda do país asiático.

De acordo com a equipe de análise do Bradesco BBI, os descontos que chegam a 30% nos navios de carne a caminho dos portos deixaram pouco espaço para negociação por parte dos frigoríficos, mas o impacto deve ficar mais concentrado nas pequenas e médias empresas do setor.

“Os efeitos serão sentidos com mais força pelos pequenos exportadores que recentemente haviam ganhado acesso ao mercado chinês; apesar da pressão da China para cortar preços, as exportações de carne bovina continuam lucrativas para os grandes players e esperamos que a pressão nos preços de proteína na China seja temporária, pois os estoques estratégicos de carne no país devem ser exauridos devido às festas do ano-novo lunar”, analisou o banco.

Sobre o ano-novo, Betina Roxo, analista da XP, diz que não há informações o bastante para afirmar com certeza que a proliferação do coronavírus terá algum impacto. A capital da província de Hubei, Wuhan, que foi epicentro da doença, teve todas as suas saídas fechadas para evitar que mais pessoas sejam contaminadas.

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa:abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações