Investimento

Foxbit capta R$ 110 milhões da gigante de criptomoedas OK Group

Segundo a Foxbit, a injeção de valores na captação irá ajudar a empresa a acelerar sua missão para facilitar o acesso ao mercado cripto

Por  Rodrigo Tolotti -

A Foxbit, uma das maiores exchanges de criptomoedas do Brasil, anunciou nesta terça-feira (21) que concluiu sua rodada de investimentos série A, com aportes liderados pelo OK Group, dono de uma das principais bolsas de criptomoedas do mundo, com mais de 20 milhões de usuários.

Em nota, a empresa brasileira informou que passa a contar com o OK Group como parceiro comercial e que irá contribuir com um amplo “know-how” para fortalecer a infraestrutura da Foxbit, inclusive com liquidez para ajudar no seu crescimento.

“A parceria com o OK Group não só valida uma história de sucesso, fruto do trabalho incansável do time da Foxbit pela excelência, mas acima de tudo, vai possibilitar a ampliação e contínuo aprimoramento dos nossos produtos para nossos atuais e futuros clientes”, afirma João Canhada, CEO da Foxbit.

O executivo destaca ainda que, desde a sua fundação, a Foxbit sempre operou de forma independente, sem apoio de nenhum grande investidor, mas que isso mudou agora diante dos desafios de crescimento.

“A empresa evoluiu muito nesses últimos anos e junto com os meus sócios entendemos que esse investimento agora era um passo necessário para continuarmos melhorando os serviços prestados aos nossos clientes”, diz.

  • Assista: Vale a pena investir em Solana? Analistas avaliam no Cripto+ o movimento de alta da SOL nos últimos meses

Segundo a Foxbit, a injeção de valores na captação irá ajudar a empresa a acelerar sua missão para facilitar o acesso ao mercado cripto, “através do aumento do portfólio de produtos com novas integrações, diminuição das taxas de serviço com mais redes blockchain, aumento da velocidade da plataforma e aplicativo, além do desenvolvimento de soluções robustas e inovadoras para suportar o crescimento do mercado B2B e aproximar os players tradicionais no Brasil a este novo mercado”.

“Os recursos serão usados principalmente para desenvolvimento de novas tecnologias, contratação de pessoas nos times de produto e tecnologia, e potenciais aquisições”, diz a exchange em nota.

A Foxbit ainda reforçou que segue com conversas estratégicas para possíveis novas captações num futuro próximo. “A entrada do OK Group colabora muito para o processo de crescimento, durante as conversas com os players financeiros, percebemos que o segmento ainda é muito novo para muitos investidores, e ter um dos maiores players no mundo como parceiro, com certeza solidifica nossa tese e apetite por players nacionais e internacionais” conclui Ricardo Dantas, CO-CEO da empresa.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe