Mais sanções

Forças russas bombardeiam cidades ucranianas; EUA incluem filhas de Putin em novas sanções

“Eu deixei claro que a Rússia irá pagar um preço severo e imediato por suas atrocidades em Bucha”, disse o presidente americano, Joe Biden, no Twitter

Por  Reuters -

LVIV, Ucrânia/DUBLIN (Reuters) – Artilharias russas bombardearam cidades ucranianas nesta quarta-feira, enquanto o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu que o Ocidente atue de maneira decisiva para impor novas restrições mais duras sobre o comércio com a Rússia, em resposta aos assassinatos de civis condenados amplamente como crimes de guerra.

Os Estados Unidos anunciaram novas sanções, incluindo contra as filhas do presidente russo, Vladimir Putin, dias após o surgimento de imagens macabras de corpos de civis baleados à queima-roupa na cidade de Bucha, na retomada da cidade das forças russas.

O papa Francisco, sem apontar culpados, descreveu as mortes como um “massacre” e o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que o Ocidente precisa fazer mais para conter a Rússia.

“Eu não posso tolerar indecisão após tudo que as tropas russas já fizeram”, disse Zelensky a parlamentares irlandeses em um pronunciamento por vídeo.

Alguns líderes ocidentais “ainda acreditam que a guerra e os crimes de guerra não são algo tão horrível como as perdas financeiras”, acrescentou.

Formuladores de políticas ocidentais já denunciaram as mortes em Bucha como crimes de guerra, e autoridades ucranianas dizem que uma cova coletiva ao lado de uma igreja tinha entre 150 e 300 corpos. Imagens de satélite captadas há algumas semanas na cidade, situada ao norte da capital Kiev, mostram corpos de civis em uma rua, segundo uma empresa privada norte-americana.

Moscou nega ter atacado civis lá ou em outros lugares do país. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia diz que as imagens de cadáveres em Bucha foram encenadas para justificar mais sanções contra Moscou e desestabilizarem as negociações de paz com Kiev.

A Rússia se refere à invasão, iniciada no dia 24 de fevereiro, como uma “operação militar especial” desenvolvida para desmilitarizar e “desnazificar” a Ucrânia. A Ucrânia e seus governos ocidentais rejeitam a ideia como um falso pretexto para invadir um país democrático.

A guerra já matou milhares, transformou cidades inteiras em escombros, e deixou um quarto da população ucraniana desabrigada. Mas enquanto se encaminha para a sétima semana, o risco de que poderia escalar para um conflito mais amplo continua sendo uma preocupação.

Refletindo tais temores, o Executivo da UE disse que começou uma operação de armazenagem para aumentar suas defesas contra ameaças químicas, nucleares e biológicas.

Os Estados Unidos anunciaram uma nova rodada de sanções destinadas a bancos russos e autoridades do Kremlin, proibindo norte-americanos de investirem na Rússia.

As sanções atingiram o banco russo Sberbank, que detém um terço do total dos ativos bancários da Rússia, e o Alfabank, quarta maior instituição financeira do país, segundo autoridades norte-americanas. Mas as transações energéticas foram excluídas das últimas medidas, afirmaram as autoridades.

Os Estados Unidos também estão sancionando as duas filhas adultas de Putin, a filha e a esposa do ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov, e membros do Conselho de Segurança russo.

“Eu deixei claro que a Rússia irá pagar um preço severo e imediato por suas atrocidades em Bucha”, disse o presidente norte-americano, Joe Biden, no Twitter.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe