FMI garantirá US$ 13,7 bilhões à Argentina, segundo o diretor executivo Herst Köhler

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

O FMI divulgou agora há pouco um comunicado, assinado pelo diretor-executivo da entidade, Herst Köhler, explicando o pacote de ajuda à Argentina. Köhler afirma que o pacote tem por objetivo aumentar a competitividade e a produtividade da economia argentina, além de garantir o equilíbrio fiscal no médio prazo. As medidas devem melhorar a confiança interna e externa no país, servindo de base para um crescimento sustentado.
O FMI deve aumentar o programa de crédito à Argentina já existente em US$ 6,7 bilhões, para um total de US$ 13,7 bilhões. O país deve receber também ajuda do Banco Mundial e do BID, por um período de dois anos, através de empréstimos de US$ 5 bilhões. Além disso, o governo espanhol emprestará US$ 1 bilhão, e o setor privado contribuirá com cerca de US$ 20 bilhões, dos quais US$ 13,5 devem estar disponíveis no ano que vem. A Argentina deve sacar cerca de US$ 2 bilhões da linha do FMI nos próximos dias.

A Bolsa de Buenos Aires reagiu com moderação ao anúncio do pacote, com o índice Merval apresentando alta de 0,67% às 18h10.

Compartilhe