Fitch mantém inalteradas classificações de risco da CSN

Agência destaca a conservadora estrutura de capital da empresa como ponto positivo para enfrentar a crise

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A agência de classificação de risco Fitch afirmou nesta quinta-feira (21) os ratings em moeda local e estrangeira dos IDRs (Issuer Default Rating) da CSN (CSNA3). Além disso, foram asseguradas outros três notas, sendo uma para sua subsidiária National Steel.

Segundo a agência, a perspectiva dos ratings é estável, por conta do sólido perfil financeiro da companhia no fim de 2008, com resultados recordes e posição de liquidez fortalecida após a venda de 43% da Nacional Minérios. Soma-se a isto um dos custos de produção de aço mais baixos do mundo, de forma que a Fitch crê que a siderúrgica conseguirá manter sua conservadora estrutura de capital, o controle de custos, além de adiar os novos projetos, como parte da estratégia para enfrentar a crise.

Perspectivas

Por ser proprietária de um grande ativo de minério de ferro, a Casa de Pedra, com alto teor do metal, a empresa consegue produzir placas de qualidade a preços que figuram entre os menores do mundo, permitindo a CSN manter boa posição no mercado. A agência também destacou a baixa alavancagem líquida, consequência direta da posição de caixa e títulos negociáveis, mantida durante os três primeiros meses do ano, além de elogiar a antecipação de custos de mineração e de serviços portuários, graças ao capital elevado com a venda da Namisa.

Aprenda a investir na bolsa

Por outro lado, os analistas da Fitch ressaltaram o momento difícil vivido pelo setor, e que a continuação de uma demanda por produtos de aço reprimida por longo tempo no Brasil deverá prejudicar os resultados da empresa, visto que o segmento respondeu, em 2008, a 85% das receitas consolidadas.