Previsão

Fitch corta perspectiva de crescimento do Brasil para 1% em 2012

Após decepção com economia no terceiro trimestre, agência de classificação de risco também corta PIB para 2014 para abaixo de 4%

SÃO PAULO – A Ficth Ratings reduziu sua perspectiva para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) nacional em 2012, de 1,5% para 1,0%, e em 2013, de 4,2% para 3,7%. A decisão reflete os dados sobre o desempenho da economia no terceiro trimestre, quando houve crescimento de 0,6% em relação ao trimestre anterior e de 0,9% ante o mesmo intervalo de 2011.

“O aperto das políticas macroeconômicas em 2011, combinado com um cenário externo frágil e questões relacionadas a competitividade prejudicaram o processo de recuperação da economia este ano, mais notavelmente no investimento, que continua a se contrair”, afirmou Shelly Shetty, chefe do grupo de América Latina da Fitch.

“Um relaxamento substancial das políticas ao longo de 2012, parcialmente refletido em taxas de juro historicamente baixas, bem como uma taxa de câmbio mais fraca, uma ligeira recuperação na demanda externa e uma aceleração no investimento devem facilitar uma recuperação em 2013, embora haja incertezas quanto ao seu ritmo e força”, acrescentou Shetty.

Ainda de acordo com a Fitch, a inflação tem sido pressionada pelos preços dos alimentos e por uma inflação persistentemente alta nos serviços. O mercado de trabalho apertado também exerceu pressão para o crescimento do salário, acrescentou a agência de risco.

Pela previsão da Fitch, a inflação pode permanecer elevada, acima do ponto médio da banda da meta de inflação de 4,5% ao ano, à medida que a recuperação econômica se firme em 2013.