Finlândia prefere sair da Zona do Euro a arcar com dívida alheia, diz ministra

Juta Urpilainen, da pasta de Finanças, afirma que o bloco é importante para o país, mas não a qualquer custo

Por  Ana Carolina Cortez

SÃO PAULO – A Finlândia prefere deixar a Zona do Euro a “pagar a dívida de outros países do bloco”, declarou a ministra das Finanças, Jutta Urpilainen, conforme publicação da imprensa local nesta sexta-feira (6). 

“A Finlândia tem interesse em continuar na Zona do Euro, pois é vantajoso para o país, mas nós não ficaremos a qualquer custo, estamos preparados para qualquer cenário”, afirmou em entrevista ao jornal econômico Kauppalehti.

A ministra destacou que a Finlândia é a única nação da União Europeia que ainda possui rating AAA, e que não concorda com um modelo de integração no qual os países são responsáveis, conjuntamente, pelas dívidas e riscos dos demais membros do bloco.

Nesse sentido, uma eventual união bancária, como foi proposto durante o último evento de cúpula nos dias 28 e 29 de junho, não funcionaria nesse modelo de responsabilidade mútua. 

Jutta declarou, em entrevista ao jornal Helsingin Sanomat, que a Finlândia “representa a linha firme” do bloco no que compete a resgate financeiro. “Colaboramos e queremos resover a crise, mas não a qualquer termo”, disse.

O país, inclusive, dará início às negociações com a Espanha na próxima semana para demandar garantias em troca de apoio no pacote de resgate ao sistema bancário espanhol. 

Na última reunião de cúpula da União Europeia, a Finlância se posicionou contra a compra de títulos públicos pelo ESM (Mecanismo Europeu de Estabilidade) para reduzir os custos de financiamento da dívida dos países mais vulneráveis. 

Compartilhe