Papel e celulos

Fibria eleva em US$ 20 por tonelada preço da celulose

Dessa forma, com o anúncio de hoje a Fibria realizou ajustes no acumulado deste ano, na comparação com o valor ao final de 2014, de 10,6% na Europa, 9,52% na América do Norte e 12,5% na Ásia

arrow_forwardMais sobre
Setor de papel e celulose (Shutterstock)
Setor de papel e celulose (Shutterstock)

A Fibria (FIBR3) elevou em US$ 20 por tonelada o preço da celulose em todos os mercados, com novos valores válidos a partir do dia 1º de setembro. Na América do Norte, o valor passou de US$ 900 para US$ 920 por tonelada, na Europa ,de US$ 810 para US$ 830/t, e na Ásia, de US$ 700 para US$ 720 por tonelada.

Esse será o quarto aumento de preços aplicado pela Fibria em 2015. O primeiro passou a valer em janeiro deste ano, com um ajuste também de US$ 20 por tonelada nos três mercados. Na época, os valores passaram de US$ 750 para US$ 770 por tonelada na Europa, de US$ 840 para US$ 860 nos Estados Unidos e de US$ 640 para US$ 660 na Ásia.

Dessa forma, com o anúncio de hoje a Fibria realizou ajustes no acumulado deste ano, na comparação com o valor ao final de 2014, de 10,6% na Europa, 9,52% na América do Norte e 12,5% na Ásia.

Na terça-feira, 18, em evento do setor em São Paulo, o presidente da companhia, Marcelo Castelli, já havia sinalizado que esperava aumentos para este ano, mas não confirmou valores. “O preço não tem uma tendência de queda, mas sim estabilidade ou aumento, que podem ser cirúrgicos. A demanda está forte”, disse Marcelo Castelli, presidente da Fibria.

Ele afirmou ontem que a celulose possui volatilidade menor do que as outras commodities, como petróleo e minério de ferro, pois tem estrutura de custos diferentes, forte demanda e está em contato direto com o “bem-estar” da população. “Mas quando sobe é de escada e quando desce é de elevador”, comentou.