Federal Reserve encerra o programa de estímulos nos EUA

Desde que começou, a autoridade norte-americana comprou US$ 1,6 trilhões em títulos para ajudar a impulsionar os Estados Unidos

Rodrigo Tolotti

Publicidade

SÃO PAULO – Em reunião encerrada nesta quarta-feira (29), o Federal Reserve decidiu reduzir em US$ 15 bilhões suas compras mensais de ativos, o que leva ao fim do Quantitative Easing 3, terceira “parte” do programa de estímulos à economia iniciado em 2012. Desde que começou, a autoridade norte-americana comprou US$ 1,6 trilhões em títulos para ajudar a impulsionar os Estados Unidos.

Enquanto isso, o Fed deixou explícito pela primeira vez que se a economia continuar crescendo tão rápido quanto as projeções dos bancos, a elevação das taxas de juros no país pode ocorrer mais cedo que o esperado pelo mercado. Por outro lado, eles também destacaram que um crescimento fraco também pode levar à manutenção das taxas atuais – próximas de zero – por um tempo maior.

Com as compras, o balanço patrimonial do Fed atingiu a marca histórica de US$ 4,5 trilhões, valor aproximadamente seis vezes maior que quando a autoridade iniciou seu primeiro programa de estímulos em 2008. Desde então, as taxa de juros estão próximas de zero. A decisão de encerrar o programa teve resultado de nove contra um.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“O Comitê prevê que será apropriado manter as taxas entre 0% e 0,25% por um tempo considerável após o fim do programa de compras de ativos este mês, especialmente se as projeções de inflação abaixo da meta de 2% se mantiverem”, destacou o Federal Reserve no relatório após a reunião.

Rodrigo Tolotti

Repórter de mercados do InfoMoney, escreve matérias sobre ações, câmbio, empresas, economia e política. Responsável pelo programa “Bloco Cripto” e outros assuntos relacionados à criptomoedas.