Fed mantém taxa de juros nos EUA e vê falta de progresso na inflação

Decisão veio em linha com o esperado pela maioria dos analistas; BC americano não mexe nos juros desde julho do ano passado

Equipe InfoMoney

Publicidade

O Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, decidiu nesta quarta-feira (1) pela manutenção dos juros básicos da economia do país em seu atual patamar. A decisão foi unânime entre os membros do comitê.

A taxa oscila dentro de uma banda entre 5,25% e 5,50% ao ano desde julho do ano passado.

Leia mais:

Continua depois da publicidade

A decisão veio em linha com o esperado pela ampla maioria dos analistas. O monitor de juros FedWatch, do CME Group apontava até o início desta tarde que 97,5% do mercado apostava na manutenção da taxa, enquanto 2,5% ainda previam uma queda de 0,25 ponto percentual.

“A inflação veio diminuindo ao longo do último ano, mas permanece elevada. Nos últimos meses, houve falta de progresso em direção à meta de inflação de 2%”, diz a nota do Fed, que acompanhou a decisão. “As perspectivas econômicas são incertas e o Comitê permanece bastante atento aos riscos de inflação.”

Ainda segundo o comunicado, o Fed não espera ser apropriado reduzir os juros até ganhar mais confiança de que a inflação está se movendo de forma sustentável em direção à meta.

Continua depois da publicidade

“O comitê está preparado para ajustar a orientação da política monetária de forma apropriado caso surjam riscos que possam impedir o cumprimento de seus objetivos”, diz o texto.

Agora, os agentes vão acompanhar a entrevista coletiva do presidente do Fed, Jerome Powell, que poderá indicar quais serão os próximos passos da autoridade monetária. Atualmente, a percepção geral é de que a confiança do Fed na desinflação foi abalada, sendo que boa parte dos economistas espera uma mensagem ‘dura’.