Favorecidas por referências internas e externas, bolsas europeias fecham em alta

Farmacêuticas, companhias aéreas e petrolíferas são destaques de ganhos; minuta do BoE é avaliada por mercados

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Voltando a apresentar maior estabilidade, os principais índices de ações da Europa fecharam em alta – à exceção do índice londrino FTSE 100, que encerrou esta quarta-feira (20) em queda de 0,31%. A sessão contou com referências importantes tanto no âmbito econômico como no corporativo.

Dentre as ocorrências corporativas, a Opel, subsidiária europeia da General Motors, afirmou que recebeu três ofertas de compra. De acordo com fontes ligadas ao governo alemão, a automobilística canadense Magna International e a rival norte-americana Ripplewood Holdings realizaram aportes para adquirir a Opel, embora a GM não confirme estes nomes.

Referências internas e externas

Na agenda europeia, teve destaque a minuta do BoE (Bank of England), que indicou os motivos por trás da manutenção da taxa básica de juro da região em 0,5% ao ano. Também foi aprovada a emissão de mais de £ 50 bilhões em moeda, o que garante ao governo gastar mais de £ 125 bilhões com a compra de dívida corporativa e títulos do governo.

Aprenda a investir na bolsa

Dentre os resultados trimestrais divulgados na sessão, destaque para os números da London Stock Exchange Group, empresa que administra as bolsas de Londres e Milão. Sua performance apontou um prejuízo de £ 338 milhões no ano fiscal de 2008.

No âmbito externo, vale destacar a captação de US$ 13,47 bilhões do Bank of America em uma oferta pública de ações e da quarta retração consecutiva do PIB (Produto Interno Bruto) japonês.

Destaques corporativos

As petrolíferas tiveram um bom desempenho nesta sessão, influenciadas pela queda nos estoques dos EUA na última semana e pelo provável recuo na oferta, em virtude do incêndio ocorrido em refinaria do Texas. Com isso, as companhias produtoras da commodity acumularam ganhos em torno de 2%.

As três maiores empresas do setor farmacêutico listadas no principal índice de Frankfurt – DAX 30 – lideraram os ganhos por lá, após o HSBC elevar a recomendação de compra para as ações da K+S, indo de “neutra” para “outperform” (acima da performance do mercado). Com isso, os papéis da companhia apresentaram a maior alta do dia (+6,56%), seguida pela Bayer (+6,36%). A quarta maior valorização do benchmark ficou com a Basf (+4,22%).

A companhia aérea francesa Air France viu suas ações subir após analistas do JPMorgan apontarem sinais de recuperação no setor, em virtude do prejuízo menor do que o esperado divulgado pela companhia aérea no ano fiscal encerrado em março. As ações da empresa francesa subiram 11,44%. A British Airways pegou carona nos ganhos e avançou 1,87%.

Acompanhe o fechamento das bolsas na Europa

O índice CAC 40 da bolsa de Paris apresentou alta de 0,87% e atingiu 3.303 pontos, acumulando no ano alta de 2,65%.

Por outro lado, FTSE 100 da bolsa de Londres encerrou em leve baixa de 0,31%, atingindo 4.468 pontos chegando a uma valorização0,77% no ano.

PUBLICIDADE

A Bolsa de Frankfurt, apresentou uma alta de 1,60% , atingindo 5.039 pontos, acumulando uma forte valorização de 4,76%.

%Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
DAX 30+1,605.039+12,32+4,76
CAC 40+0,873.303+11,25+2,65
FTSE 100-0,314.468+11,97+0,77
SMI+0,195.509+8,77-0,46
MIB 30+1,8221.195+15,48+5,64