Recuperação

Fala de Boehner impulsiona Ibovespa, que fecha na máxima desde setembro

Discurso do líder republicano sobre o "fiscal cliff" fez com que as bolsas norte-americanas passassem para o positivo; Ibovespa renova maior patamar desde setembro

arrow_forwardMais sobre

*Atualizadas às 19h03 (horário de Brasília)

SÃO PAULO – O Ibovespa teve a sua terceira alta nesta quinta-feira (20), após registrar queda durante todo o dia, mesmo com a expansão acima do estimado do PIB dos Estados Unidos. Este movimento ocorreu no final do pregão, na esteira dos maiores ganhos da bolsa norte-americana, em meio às declarações do líder da Câmara dos Deputados Republicano, John Boehner.

Com isso, o benchmark da bolsa fechou em leve alta de 0,46%, aos 61.276 pontos, após ter chegado a cair 0,62% na sessão, renovando assim a máxima desde 24 de setembro, quando atingiu os 61.909 pontos. O giro financeiro foi de R$ 6,52 bilhões. 

Com a votação sobre o “plano B” ocorrendo no Senado, o republicano John Boehner defendeu a proposta de encargos mais altos para os que ganham mais de US$ 1 milhão ante a proposta de Obama para US$ 400 mil, afirmando que está protegendo a população norte-americana de um aumento de impostos. Apesar de ver otimismo com relação à chegada a um acordo, Boehner afirmou que os democratas fizeram muito pouco pelos EUA e que a principal questão é a fiscal.

Blue chips diminuem perdas 
Durante boa parte da sessão, as principais blue chips da bolsa brasileira pressionaram o índice, mas também chegaram a registrar menores quedas ou até leve altas no final da sessão. Os papéis da Vale (VALE5, R$ 40,81, +0,74%), Petrobras (PETR4, R$ 21,05, +0,57%) e OGX Petróleo (OGXP3, R$ 4,28, +0,47%) fecharam em leve alta, enquanto Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 33,90, -0,44%) e Bradesco (BBDC4,  R$ 36,50, -0,98%) terminaram em perdas. Enquanto isso, a PDG Realty (PDGR3,  R$ 3,41, +4,28%), registrou a terceira maior alta do índice, após ficar estável durante a manhã.

Dentre as maiores quedas do Ibovespa na sessão, estiveram os papéis da Ambev (AMBV4), com baixa de 2,86%, aos R$ 86,65, seguidos pelos da Cia. Hering (HGTX3) e da ALL Logística (ALLL3), com baixas respectivas de 2,84% e 2,68%, aos R$ 42,75 e R$ 8,35. Já as ações da BM&FBovespa (BVMF3) registraram queda de 2,31%, aos R$ 13,97. Em contraponto, estiveram as ações da LLX Logística (LLXL3), com ganhos de 5,43%, seguida pelos papéis da Cetip (CTIP3), com alta de 4,51%, aos R$ 25,50.  

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 LLXL3 LLX LOG ON2,33+5,43-30,8628,21M
 CTIP3 CETIP ON25,50+4,51-2,3178,73M
 PDGR3 PDG REALT ON3,41+4,28-40,4985,58M
 USIM3 USIMINAS ON13,82+3,75-19,086,86M
 KLBN4 KLABIN S/A PN12,55+3,38+64,0872,26M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 AMBV4 AMBEV PN86,65-2,86+32,11126,47M
 HGTX3 CIA HERING ON EJ42,75-2,84+36,0693,99M
 ALLL3 ALL AMER LAT ON8,35-2,68-9,3224,43M
 BRKM5 BRASKEM PNA13,06-2,39+6,5816,83M
 BVMF3 BMFBOVESPA ON13,97-2,31+48,67261,21M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram :

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN21,05+0,57491,13M32.510 
 VALE5 VALE PNA40,81+0,74365,30M19.970 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON13,97-2,31261,21M25.653 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN33,90-0,44255,34M22.400 
 PETR3 PETROBRAS ON21,27+0,66244,30M16.110 
 GGBR4 GERDAU PN18,08-0,88203,82M17.678 
 BBDC4 BRADESCO PN36,50-0,98199,15M15.943 
 BBAS3 BRASIL ON EJ25,00+3,31187,09M14.904 
 AMBV4 AMBEV PN86,65-2,86126,47M6.698 
 SANB11 SANTANDER BR UNT EDJ N214,95+1,98125,59M8.020 

PUBLICIDADE

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
 

Agenda norte-americana
A terceira prévia do PIB dos Estados Unidos referente ao terceiro trimestre de 2012 apontou que a economia teve avanço de 3,1% em bases anuais, ficando acima das projeções dos analistas, que esperavam uma expansão de 2,7% na atividade econômica.

PIB brasileiro a 1%
Já por aqui o Banco Central cortou a estimativa para o PIB brasileiro, faltando apenas 11 dias para terminar o ano. Antes projetado em 1,6%, agora o crescimento foi revisto para 1% neste ano, conforme publicado no Relatório Trimestral de Inflação.

Além disso, o fim da última tarde foi marcado por alguns estímulos. O ministro da Fazenda Guido Mantega desonerou a folha de pagamentos para o comércio varejista, em uma renúncia de R$ 1,27 bilhão no próximo ano e de R$ 2,1 bilhões em 2014, assim como estendeu a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros, eletrodomésticos, móveis e materiais de construção.

Bolsas Internacionais
O índice S&P 500, que engloba as 500 principais empresas norte-americanas, fechou  em alta de 0,55% e atingiu 1.444 pontos. Seguindo esta tendência, o índice Dow Jones valorizou-se 0,45% a 13.312 pontos, da mesma forma, o índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas, subiu 0,20% a 3.050 pontos. 

Na Europa, o oi índice CAC 40 da bolsa de Paris  registrou leve alta de 0,06% e atingiu 3.667 pontos; enquanto o índice DAX 30 da bolsa de Frankfurt  valorizou-se 0,05% a 7.672 pontos. Por outro lado, o FTSE 100 da bolsa de Londres fechou em leve baixa de 0,05%, atingindo 5.958 pontos. 

Dólar
O dólar comercial fechou em queda de 0,31% e terminando a R$ 2,0640 na venda.

Renda Fixa
As taxas dos principais contratos de juros fecharam em leve alta. O contrato de juros de maior liquidez nesta sexta-feira, com vencimento em janeiro de 2013, fechou aos 6,96%, com alta de 0,02 ponto percentual em relação à sessão anterior. 

PUBLICIDADE

No mercado de títulos da dívida externa, o título brasileiro mais líquido, o Global 40, fechou em alta de 0,01%, a 126,56% do valor de face. Já o indicador de risco-País fechou com queda de quatro pontos-base, aos 136 pontos ante 134 pontos da sessão anterior, registrando alta de 1,49%. 

Agenda da próxima sessão
A agenda da próxima sexta-feira estará repleta de indicadores. No Brasil, a FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgará a Sondagem do Consumidor de dezembro, enquanto o Brasil divulgará a Pesquisa Mensal de Emprego de novembro. Nos EUA, será revelado o Durable Good Orders, o Personal Income, Personal Spending, além do PCE e do seu núcleo. Por fim, será revelado o Michigan Sentiment de dezembro.