Exxon tem queda de lucro de 56% e se junta a pares afetadas pelo preço de petróleo no ano

Os resultados do segundo trimestre das principais petrolíferas caíram na comparação com os enormes lucros registrados um ano atrás

Reuters

Publicidade

HOUSTON (Reuters) – A Exxon Mobil Corp informou nesta sexta-feira uma queda de 56% no lucro do segundo trimestre, decepcionando as apostas de Wall Street e juntando-se às rivais prejudicadas por uma queda acentuada nos preços da petróleo e menores margens de combustível.

Os resultados do segundo trimestre das principais petrolíferas caíram na comparação com os enormes lucros registrados um ano atrás, depois que a invasão russa da Ucrânia fez disparar os preços do petróleo e do gás. Chevron, Shell e TotalEnergies relataram quedas nos lucros de 48%, 56% e 49%, respectivamente.

O lucro líquido da Exxon foi de 7,88 bilhões de dólares, ou 1,94 centavos de dólar por ação, contra o recorde de 17,85 bilhões de dólares do ano anterior. Wall Street esperava 2,01 dólares por ação, segundo dados da Refinitiv.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No entanto, excluindo o segundo trimestre recorde do ano passado, a Exxon registrou seu resultado mais forte para os meses de abril a junho em mais de uma década, ajudada por cortes de custos e pela venda de ativos menos lucrativos.

“Esse é um bom trimestre para nós”, disse a diretora financeira Kathryn Mikells à Reuters. “Você teria que voltar ao segundo trimestre de 2011 para encontrar a última vez que produzimos esse nível de lucro no segundo trimestre.”

Os preços de referência do petróleo Brent ficaram em média em 80 dólares o barril, abaixo dos 110 dólares do ano anterior. Os preços do gás natural liquefeito (GNL) caíram para 11,75 dólares por milhão de unidades térmicas britânicas (mmBtu), de cerca de 33 dólares.

Continua depois da publicidade

“Receitas menores de gás natural e margens de refino da indústria afetaram adversamente os lucros”, disse a Exxon em sua declaração de lucros.

“As margens da indústria caíram sequencialmente, após um primeiro trimestre forte, devido às margens de diesel mais fracas, à medida que as preocupações com a oferta russa diminuíram”, disse a empresa, apontando para ganhos em produtos de energia de 2,3 bilhões de dólares, queda de 1,9 bilhão em relação ao primeiro trimestre.

A produção de petróleo da Exxon alcançou 3,7 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) no acumulado do ano, em linha com a meta anual da empresa, disse Mikells.

Os resultados foram ajudados por uma melhor produção na bacia do Permiano dos EUA, que entregou 622.000 boed no trimestre, e na Guiana, onde a Exxon planeja aumentar a produção em 5% para 400.000 boed até o final do ano.

A gigante do petróleo distribuiu cerca de 8 bilhões de dólares em dinheiro aos acionistas no segundo trimestre, incluindo cerca de 3,7 bilhões de dólares em dividendos.

“No geral, estamos muito confortáveis ​​com nossa abordagem de alocação de capital”, disse Mikells. “Portanto, estamos comprometidos em continuar com essa abordagem equilibrada.”