Radar InfoMoney

Expectativa pela Petrobras, Embraer, recomendações e mais 8 notícias no radar

Confira abaixo os principais destaques corporativos desta segunda-feira; a matéria será atualizada até a abertura da Bovespa às 10h (horário de Brasília)

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O noticiário corporativo aparece movimentado nesta segunda-feira (29). Segundo informações da Agência Estado, uma mensagem distribuída em celulares de sindicalistas da Petrobras vazou, na sexta-feira, informações do plano de venda de ativos da Petrobras, antes da empresa se posicionar oficialmente ao mercado, o que deve ocorrer só hoje. Segunda a mensagem, a “Liquigás, Gaspetro, Transpetro e algumas sondas e poços terrestres serão desinvestidos”.

O aguardado plano de negócios da empresa para o período de 2015 a 2019 vai traçar o novo cenário da companhia para os próximos anos, após queda brusca do preço do petróleo e dos desdobramentos da Operação Lava Jato. Segundo o Valor, na sexta-feira, após mais de dez horas de reunião, o conselho de administração pediu ajustes na proposta de cortes, que deve ficar entre 35% e 40%, sendo que a área de exploração e produção vai ficar com até 80% dos investimentos programados no período. 

Ainda sobre a estatal, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) não vai contratar novos empréstimos para a Petrobras até que a exposição do banco à empresa seja enquadrada nas novas regras do CMN (Conselho Monetário Nacional). 

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, segundo O Estado de S. Paulo, a Petrobras Biocombustível quer vender sua fatia de 49,05% da Usina Boa Vista, na qual é parceria da São Martinho (SMTO3). A usina tem capacidade para produzir 2 milhões de litros de etanol por dia. As duas companhias não comentaram o assunto quando procuradas pelo jornal. A petroleira também quer vender sua participação em 7 usinas da Guarani, do grupo Tereos (TERI3). Se as transações forem concluídas, a petroleira estaria a um passo de deixar o segmento de açúcar e álcool. 

Embraer
O programa de desenvolvimento do jato de transporte militar KC-390 da Embraer (EMBR3) não tem recursos garantidos, embora seja considerado prioritário, informou o Valor

IMC Holdings
A IMC (IMCH3) informou a eleição de Jaime Cohen Szulc como presidente da companhia, no lugar de Francisco Gavilán Martin, que renunciou o cargo.

PDG Realty 
A PDG Realty (PDGR3) informou que Rafael do Espírito Santo será novo diretor presidente da companhia.

Concessionárias
Os preços dos pedágios das rodovias estaduais de São Paulo, concedidas à iniciativa privada, ficará mais caro a partir desta quarta-feira, dia 1° de julho. O reajuste varia entre 4,11% e 8,47%, dependendo da rodovia e do trecho. Entre as empresas da Bolsa que podem ser impactadas pela notícia: Edorodovias (ECOR3), CCR (CCRO3) e Arteris (ARTR3).  

Frigoríficos
A presidente Dilma Rouseff e o presidente dos EUA, Barack Obama, deverão assinar amanhã cerca de 15 acordos de cooperação em uma série de áreas, como previdência, meio ambiente, educação e agricultura. Entre eles está um acordo que prevê a exportação de carne bovina in natura brasileira ao mercado norte-americano – no ano passado, esse comércio foi de apenas US$ 95 mil. A expectativa é de que 14 Estados brasileiros obtenham licença para vender aos norte-americanos. Vale só destacar que as vendas de carne in natura para os EUA têm importância comercial limitada, até por conta da “falta de boi” aqui no mercado doméstico, comentou a XP Investimentos.

PUBLICIDADE

O presidente da JBS (JBSS3), Wesley Batista, comentou neste domingo que a liberação do mercado americano deve ter impacto “espetacular” e será um “marco histórico” para a pecuária brasileira.

Construtoras
semana deverá ser agitada para o setor que vem apresentando um desempenho pífio. Com reunião em Brasília amanhã para discutir futuras medidas que devem ser tomadas em relação aos pagamentos atrasados no programa “Minha Casa, Minha Vida”. De acordo com o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, o setor tomará decisões com base nas propostas debatidas em um encontro realizado na semana passada com representantes do governo. Uma das propostas seria diminuir o ritmo de construção das moradias contratadas no programa de habitação popular. Pelos cálculos do setor, o governo deve às empresas entre R$ 1,5 bilhão e R$ 1,6 bilhão, o que diz respeito principalmente às obras da faixa 1 do MCMV. Outra alternativa é estipular um novo cronograma de pagamento. A indústria da construção diz que os atrasos chegam a 60 dias em alguns casos.

Lojas Renner
A Lojas Renner (LREN3), que tem como meta abrir 45 lojas em 2015, prevê contratar 2 mil pessoas este ano, que representaria um aumento de 11,8% no quadro de funcionários, atualmente na casa de 17 mil pessoas, informou o Valor.

Elétricas
Segundo matéria do Valor, o governo articula proposta para resolver definitivamente o rombo bilionário das usinas hidrelétricas. Em 2014, com o esvaziamento dos reservatórios, as hidrelétricas conseguiram produzir apenas 91% de suas garantias, a energia assegurada nos contratos. Na Bolsa, destaque para Cemig (CMIG4), Copel (CPLE6), Cesp (CESP6) e AES Tietê (GETI4).  

Sabesp
A Sabesp (SBSP3) teve sua recomendação elevada de manutenção para compra pelo HSBC. 

Totvs
A Totvs (TOTS3) foi rebaixada pelo Bradesco BBI para market perform (desempenho em linha com a média). 

SulAmérica
O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) deu aval para a AXA Resseguros comprar 100% do capital social da SASG e da carteira de grandes riscos do segmento de ramos elementares, ambos da SulAmérica (SULA11). A companhia acerta a venda da unidade para a AXA por R$ 135 milhões.