Crise

Exchange Gemini demite 10% da equipe por causa da “turbulência” no mercado cripto

A corretora, liderada pelos gêmeos bilionários Cameron e Tyler Winklevoss, disse que o setor está em fase de contração

Por  CoinDesk

A exchange de criptomoedas Gemini anunciou que demitirá cerca de 10% de seus funcionários por causa das “condições de mercado turbulentas que provavelmente persistirão por algum tempo”.

A empresa, liderada pelos gêmeos bilionários Cameron e Tyler Winklevoss, fez o anúncio em um post no blog da corretora na manhã desta quinta-feira (2).

A indústria cripto está atualmente em uma “fase de contração que está se estabelecendo em um período de desaceleração”, também conhecido como “inverno cripto”, de acordo com o texto. “Tudo isso foi agravado pela atual turbulência macroeconômica e geopolítica. Não estamos sozinhos”, acrescentaram os gêmeos.

Alguns concorrentes do setor ajustaram os planos de contratação em meio à turbulência do mercado.

No mês passado, a Coinbase disse que desaceleraria as contratações e reavaliaria as necessidades de pessoal. Enquanto isso, a Fidelity Digital Assets planeja dobrar seu número de funcionários este ano para atender à crescente demanda por negociação de criptomoedas de investidores institucionais, de acordo com um relatório recente.

A empresa de inteligência de fornecedores Craft diz que a Gemini tem cerca de 1.000 funcionários, enquanto o LinkedIn estima o número de colaboradores entre 501 e 1.000.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe