Corrupção na FIFA

Ex-FIFA diz que teme pela vida e promete que haverá “avalanche” de escândalos

Em uma aparição pública no canal de televisão do seu país, Trinidad e Tobago, Jack Warner diz temer pela sua vida e assegura que vem aí uma "avalanche" de segredos e escândalos sobre o funcionamento da organização

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO –  “Mantive-me em silêncio. Não vou ficar mais”. Com essa fala, o antigo vice-presidente da FIFA, Jack Warner, indica que ainda pode implicar muita gente no esquema de corrupção dentro da federação de futebol que está sendo deflagrada nas últimas semanas.

Em uma aparição pública no canal de televisão do seu país, Trinidad e Tobago, Warner diz temer pela sua vida e assegura que vem aí uma “avalanche” de segredos e escândalos sobre o funcionamento da organização.

“Eu certamente temo pela minha vida. Coloco meu futuro na mão das pessoas. Eu disse a verdade nas minhas declarações. Meus advogados estão fazendo contato com as autoridades, dentro e fora de Trinidad e Tobago, com relação às declarações que eu fiz. Eu permaneci calado. Eu não vou mais fazer isso”, afirmou Warner. 

Aprenda a investir na bolsa

Warner quer agora provar a ligação entre a FIFA e as eleições de 2010 no seu país. “Nem mesmo a morte vai parar a avalanche que vem aí”, afirmou. 

E não deve poupar o presidente da Fifa, Joseph Blatter, que anunciou que renunciará após as novas eleições na federação. Insistindo ser inocente, Warner afirmou: “Blatter sabe porque caiu e eu também sei. Eu nunca recebi nenhum suborno da África do Sul”. O vídeo de Warner foi feito horas depois da divulgação da transcrição do depoimento em que Chuck Blazer, ex-membro do comitê executivo da Fifa, afirma que ele e outros integrantes do comitê receberam propina para escolher a África do Sul como a sede da Copa do Mundo de 2010. 

 Investigadores dos EUA acusam o governo da África do Sul e o comitê de candidatura de ter pago US$ 10 milhões a Warner em troca de três votos a favor do país. 

No radar, está uma mega investigação coordenada pela justiça norte-americana por alegada corrupção no interior da FIFA nas últimas duas décadas.