Crise

Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia

Morales havia dito que convocaria novas eleições, após a OEA divulgar que as eleições de 20 de outubro haviam sido fraudadas

SÃO PAULO – Evo Morales renunciou neste domingo (10) à presidência da Bolívia, em meio ao aumento da tensão política no país.

Segundo informações do UOL, Morales deixou a capital La Paz e desembarcou em Cochabamba, onde nasceu. De acordo com o G1, ao menos três ministros também deixaram o cargo.

Ainda hoje, Morales havia dito que convocaria novas eleições, após a Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgar que as eleições de 20 de outubro haviam sido fraudadas.

PUBLICIDADE

A tensão política na Bolívia aumentou depois da eleição de 20 de outubro. O resultado oficial apontou a vitória de Morales com cerca de 47% dos votos e uma margem superior a dez pontos percentuais em relação ao segundo colocado. Assim ele foi reeleito já no primeiro turno, para seu quarto mandato.

Mas o resultado foi contestado pela oposição. Na época, Morales afirmou que seu governo era vítima de um golpe. Pouco depois, a OEA passou a fazer uma auditoria.