EUA: vendas da Costco e do Wal-Market sinalizam fraqueza no consumo

Resultado do Wal-Mart fica abaixo das expectativas de mercado, enquanto que a Costco tem pior desempenho desde novembro

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – O desempenho operacional do Wal-Mart e da Costco no mês de março e nas cinco semanas terminadas no dia cinco de abril, respectivamente, mostrou que o consumo ainda está sendo afetado pela crise global.

As vendas das lojas abertas há pelo menos um ano do Wal-Mart, maior rede varejista do mundo, um avanço conservador no último mês, de 1,4%, ficando abaixo daquele projetado por analistas de mercado, que era de 3,2%. No entanto, o conglomerado soltou um guidance um pouco mais favorável, o que impede maior pessimismo.

Vale lembrar que em fevereiro a companhia, sob a justificativa de que é muito difícil prever o comportamento dos consumidores em um ambiente de crise, deixou de divulgar suas estimativas de vendas mensais, comunicando apenas aquelas trimestrais.

Desempenho da Costco

Na mesma direção, a Costco Wholesale, reportou os seus números mais fracos sobre as vendas de suas lojas desde novembro passado. Nas cinco semanas terminadas em 5 de abril, o resultado da empresa caiu 5%.

De acordo com a companhia, o desempenho foi afetado principalmente pela valorização do dólar e pela queda nos preços da gasolina. Em março, o preço médio cobrado por galão do combustível foi de US$ 1,94, no mesmo período do ano anterior esse valor era de US$ 3,21.

Compartilhe