EUA alertam que Rússia pode usar armas químicas na Ucrânia

Declaração ocorre após o governo russo acusar americanos de apoiar laboratórios biológicos na Ucrânia que estariam desenvolvendo 'armas químicas'

ANSA Brasil

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, responde a perguntas de jornalistas de março de 2022 em Washington, DC (Foto de Win McNamee/Getty Images)

Publicidade

A Casa Branca alertou na noite de quarta-feira (9) que a Rússia pode usar armas químicas ou biológicas na guerra da Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro.

A declaração ocorreu após a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, “exigir” que os americanos explicassem um suposto apoio a laboratórios biológicos na Ucrânia que estariam desenvolvendo “armas químicas” com patógenos como “o da peste e da cólera”.

Zakharova afirmou que documentos foram encontrados durante a invasão na Ucrânia, e a informação foi repetida nesta quinta-feira (10) pelo Ministério da Defesa do país. EUA e Ucrânia negam e dizem que as acusações fazem parte da “campanha de desinformação” típica do governo russo.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia também:

“Agora que a Rússia fez essas falsas alegações — e a China aparentemente endossou essa propaganda —, todos nós devemos estar atentos para que a Rússia possivelmente use armas químicas ou biológicas na Ucrânia, ou crie uma operação de bandeira falsa usando isso. É um padrão claro”, escreveu a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em sua conta no Twitter.

Psaki afirmou ainda que “tudo isso é um óbvio estratagema da Rússia para tentar justificar seu ataque premeditado, não provocado e injustificado à Ucrânia”. Disse também que os EUA não têm e não desenvolvem armas do tipo em “nenhum lugar do mundo”, mas que é Moscou quem é acusada de usar com frequência esse tipo de artifício.

Continua depois da publicidade

“É a Rússia que tem um histórico longo e bem documentado de uso de armas químicas, inclusive em tentativas de assassinato e envenenamento de inimigos políticos de Putin, como Alexey Navalny. É a Rússia que continua a apoiar o regime de Assad na Síria, que tem usado repetidamente armas químicas. É a Rússia que há muito mantém um programa de armas biológicas em violação ao direito internacional”, concluiu a porta-voz da Casa Branca.

Desde que a Rússia reconheceu como independentes as áreas separatistas ucranianas de Donetsk e Lugansk, em 22 de fevereiro, e iniciou a invasão ao país vizinho, no dia 24, o governo Putin, empresas, oligarcas e bancos vêm sendo alvos de duras sanções dos Estados Unidos, da União Europeia e do Reino Unido, além de aliados.