Estratégia em fundos da Votorantim destaca menores riscos, mas segue cautelosa

Gestora é mais uma a adotar a linha de que o pior da crise já passou; valorização recente da bolsa brasileira preocupa

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em sua carta mensal de maio dirigida aos cotistas, a Votorantim Asset se mostra cautelosa com posições de curto prazo em renda variável, na medida em que espera um movimento de realização dos lucros recentes pelos investidores. No entanto, o cenário mais favorável para os mercados não deixa de ser destacado pela gestora.

Conforme ressalta a instituição, a ação coordenada de diversos países, inclusive do Brasil, fez com que a crise de liquidez que castigava a economia global fosse amenizada, de modo que os grandes bancos norte-americanos e europeus, apesar de ainda se encontrarem em situação delicada, deixaram para trás o risco iminente de fecharem suas portas.

“Hoje podemos dizer que se o prognóstico de crescimento econômico mundial em 2009 e 2010 não é brilhante, pelo menos os riscos de quebra sistêmica e depressão global foram reduzidos a uma fração do que eram há três meses”, afirmam os especialistas da Votorantim.

Aprenda a investir na bolsa

Com relação à bolsa brasileira, mesmo diante da melhora de cenário observada nas últimas semanas, a sugestão da gestora segue cuidadosa. “Para maio, acreditamos que o fluxo de investidores estrangeiros pode continuar forte, mas recomendamos cautela devido à intensidade da valorização já ocorrida recentemente”, afirmam seus analistas.

Câmbio e juros pré-fixados

No mercado de câmbio, a Votorantim lembra que, no mês de abril, observamos mais uma recuperação global dos ativos com os investidores buscando alternativas de investimento de risco principalmente em moedas e bolsas. Destaque para o real, que valorizou-se quase 6% frente ao dólar no período.

A instituição destaca que o fluxo de entrada de dólares para a compra de bolsa foi adicionado à “excelente” performance da balança comercial – que ficou positiva em torno de US$ 3,7 bilhões – o que acabou limitando o alcance das intervenções do Banco Central no mercado.

“Para este mês, acreditamos na contínua procura por ativos de risco com a consequente valorização do real. Este movimento a médio prazo pode levar o dólar para baixo de R$ 2,00”, prevê a gestora.

Já com relação aos juros prefixados, a Votorantim destaca que, no último mês, sinais de recuperação econômica emergiram de países como China, Brasil e Estados Unidos, o que acabou tirando do Banco Central a pressão por quedas rápidas na taxa de juro do País. “Em função disso recomendamos cautela nas posições de renda fixa”, sugere a instituição.

Diversificando os investimentos

Dentro deste cenário, a gestora de fundos traça sua recomendação de diversificação em fundos de investimentos.

PUBLICIDADE

“Reforçamos a idéia de que a diversificação do investimento em várias classes de ativos possibilita ao investidor aproveitar as oportunidades que o mercado oferece e, ao mesmo tempo, se proteger de possíveis momentos de estresse”, afirma a Votorantim.

Confira a recomendação de portfólio da Votorantim Asset:

Sugestão de alocação em fundos de investimento
Tipo de investimentoPerfil conservadorPerfil moderado IPerfil moderado IIPerfil agressivo
Multimercado40%38%35%30%
Renda fixa pré-fixada8%11%13%16%
Ibovespa2%8%14%21%
Inflação1%2%3%4%
DI49%41%33%24%
Dólar1%2%5%