Venda de participação

Erramos: fundador da RJCP vendeu 5% das ações da companhia

Marcelo Bastos vendeu uma quantidade referente a 5% do capital da empresa, e não diminuiu sua participação para 5%, como informado anteriormente

(Primeira versão foi publicada às 18h13 da última quinta-feira, 20)

SÃO PAULO – O Portal InfoMoney errou ao noticiar que o acionista controlador e fundador da RJCP Equity (RJCP3), Marcelo Impellizieri de Moraes Bastos, diminuiu sua participação na empresa 52,61% para 5%. Na verdade, Marcelo Bastos vendeu uma quantidade correpondente a 5% das ações da RJCP em circulação na Bovespa.

O esclarecimento foi enviado pelo próprio departamento de relações com investidores da empresa nesta sexta-feira (21). Na última quinta, a RJCP enviou um comunicado ao mercado informando que Bastos havia atingido o percentual de 5% de ações da companhia. O anúncio foi feito para atender o disposto no § 4º do Artigo 12 da Instrução CVM 358.

A instrução 358 da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) exige que o mercado seja avisado por meio de comunicado sempre que um acionista atinja participação direta ou indireta que corresponda a 5% ou mais de uma espécie de ações representativas da empresa. O comunicado à CVM precisa trazer os dados pessoais do acionista, o objetivo da venda ou compra de participação e o número de ações já detidos por esse acionista. Essa última exigência, no entanto, não estava explícita no comunicado da RJCP.

Confira a íntegra do comunicado da RJCP:

“Rio de Janeiro, 20 de dezembro de 2012.

À RJCP Equity S.A.

Praia de Botafogo, no. 501, Torre Corcovado, 2o andar

Rio de Janeiro, RJ – 22250-040

A/c. Sr. Ricardo Saab, Diretor de Relações com Investidores

PUBLICIDADE

Prezado Sr. DRI:

Eu, Marcelo Impellizieri de Moraes, brasileiro, divorciado, empresário, portador da cédula de identidade no 06.193.424-6 IFP/RJ, inscrito no CPF/MF sob o no. 973.250.007-53, residente e domiciliado na Cidade e Estado Rio de Janeiro, na Praia de Botafogo n° 501, Torre Corcovado, 2o andar, CEP 22250-040, na qualidade de acionista da RJCP Equity S.A. (“Companhia”), venho, pela presente, em atendimento ao disposto no § 4º do Artigo 12 da Instrução CVM 358, de 03/01/2002, informar que atingi o percentual de 5% de ações mencionado no caput do referido artigo 12. 

Esclareço que o objetivo das alienações foi contribuir para o aumento de liquidez, da base acionária e dos volumes de negociação das ações de emissão da Companhia.

Informo, adicionalmente, que considera-se encerrada essa etapa de alienação de ações cujo objetivo, tal como mencionado acima – de contribuir para o aumento da base de dispersão acionária da companhia, da liquidez das ações no mercado e volumes negociados diariamente na BM&FBovespa – foi plena e satisfatoriamente atingido. 

Solicito, por fim que sejam tomadas as providências cabíveis, incluindo mas não se limitando à transmissão do conteúdo da presente carta à CVM – Comissão de Valores Mobiliários e BM&FBovespa. 

Atenciosamente, 

Marcelo Bastos”

No último pregão, os papéis RJCP fecharam a R$ 0,02, tendo registrado no dia 252 negócios, resultando em um giro financeiro de R$ 458,57 mil.

PUBLICIDADE

Antes de fundar a empresa de Venture Capital – que investe em empresas em estágio inicial -, Macelo Bastos participou do Grupo Marambaia, grupo liderado por pelo fundador dos bancos de investimento Pactual e Garantia, Luiz César Fernandes, e criado para investir em projetos sucroalcooleiros dentro e fora do Brasil, além de prestar assessoria em Fusões e Aquisições. Bastos também foi sócio da Cinzel Partners LLC e consultor internacional do escritório Motta, Fernandes Rocha – Advogados.