No alvo

Engenheiro acerta em cheio 3 operações na Bolsa e lucra R$ 107 mil em menos de um mês

Dividido entre sua empresa em Minas Gerais e a Bolsa, engenheiro conseguiu um feito difícil até mesmo para investidores calejados no mercado: acertou em cheio 3 operações seguidas com opções da Petrobras, Vale e Gerdau

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Dividido entre sua empresa de paisagismo em Minas Gerais e o mercado financeiro, o engenheiro Leonardo Pimentel, 28, conseguiu um feito difícil até mesmo para os investidores calejados da Bolsa. Acertou em cheio 3 operações seguidas com opções em fevereiro que deram um lucro no total de R$ 107 mil – um resultado que saltou aos olhos de quem há alguns meses estava insatisfeito com o baixo rendimento de suas aplicações.

Incomodado por não ver seu patrimônio crescer, Pimentel passou a se interessar pela Bolsa ano passado. “Ganhava bem mas não estava vendo meu dinheiro se multiplicar. O retorno de 0,5% ao mês da renda fixa me dava até coceira”, brinca.

Depois do pontapé inicial com ações, o engenheiro decidiu se arriscar em opções após o conselho de um amigo. “Fui atrás de conhecimento, informações e conheci o projeto ‘A Grande Tacada’, do analista Fernando Góes. Gostei muito da proposta, me identifiquei com ele e pensei: se tem alguém que já trilhou esse caminho, por que não segui-lo”?, comentou.

Aprenda a investir na bolsa

Após intensos estudos, dedica diariamente cerca de 4 a 5 horas para isso, Pimentel partiu para a prática. Foram das recomendações que Góes alertou em sua comunidade no Facebook para alunos que ele decidiu abrir as 3 operações: uma com opções de Petrobras, outra Vale e a última em Gerdau.

A que apurou o maior lucro foi a trava de alta que abriu com as opções da Gerdau (GGBRB15 x GGBRB45). Foram 103.000 opções da siderúrgica, que deram um lucro de R$ 49.820,78, já descontados os custos com corretagem e emolumentos da Bolsa.

“Gastei R$ 0,28 por trava na montagem mas consegui reduzir esse custo a praticamente zero no decorrer da operação já que a ação acabou sofrendo uma correção na Bolsa antes de explodir dias antes do vencimento. Com a ação batendo no objetivo, apurei um ganho de praticamente R$ 0,50 por trava (R$ 0,50 x 103.000 contratos). Consegui pagar mais de 100 cursos de um dia para o outro”, conta.

Segundo ele, levar para o exercício não era a intenção, mas não conseguiu se desfazer da operação antes. Ainda assim, ele conseguiu reduzir em cerca de 90% os custos com corretagem. Quando o investidor leva os contratos para o vencimento, normalmente a corretora cobra uma porcentagem, algo próximo a 0,5%, do valor total da operação (o valor cheio nesse caso foi de R$ 3.234.200,00). Na nota no final da matéria, as despesas com corretagem chegaram a R$ 872,81 mais o emolumentos da Bolsa (R$ 159,57), bem abaixo do previsto inicialmente.

No mesmo dia, ele realizou também o lucro nas operações com Petrobras. Nessa, no entanto, o engenheiro conta que passou um calor. Depois de entrar a R$ 0,70 nas opções PETRB69 e ver os contratos baterem R$ 1,65 (alta de 135%), pensou que poderia ganhar ainda mais e deixou a operação andar. No entanto, o mercado veio contra e já não aceitava mais sair no prejuízo. Ele estava exposto a 45.000 contratos de PETRB69.

Chegou então o pregão anterior ao exercício, sexta-feira, último dia para negociar esses contratos na Bolsa, e essa opção estava cotada a R$ 0,40, dando uma perda de R$ 0,30 por contrato. “Decidi levar para o exercício e ver o que dava”. A sorte sorriu para ele, que conseguiu ainda realizar a operação com lucro. Nas notas de corretagem, as operações com Petrobras (ele abriu compra em duas corretoras, por isso as notas separadas) totalizam um lucro de R$ 39.662,35, mas é preciso tirar o custo da montagem (de R$ 0,70 por contrato). Ainda assim, no final, a operação deu um ganho de aproximadamente R$ 12.200,00.

PUBLICIDADE

Apesar do resultado positivo, essa operação deixou uma lição, conta. “A nossa mente é incrível. Vi a ação disparar. Você acha que pode continuar a subir até a lua e decidi não vender. O resultado: queria ganhos cada vez maiores, mas não soube reconhecer o fato de que já estava ganhando mais de 100% do valor investido. Aprendi que conseguir controlar o lado emocional é essencial nesse caminho”.

Finalizando com chave de ouro os trades de fevereiro, uma trava de Vale (VALEB14 x VALEB454), que também conseguiu montar a custo zero e saiu com um lucro líquido de R$ 44.846,31.

Depois do resultado, difícil não estar animado com os investimentos. Mas ele diz que não parou de estudar. “Sigo estudando de 4 a 5 horas por dia, abri conta em 3 corretoras para acompanhar as recomendações dos analistas. Reúno o máximo de informação possível que possa agregar nas minhas operações”, comenta. O dinheiro com opções ele diz ser apenas uma parte do seus investimentos, a fatia mais relevante segue em ações.

Quer participar da próxima turma do projeto “A Grande Tacada”, do analista Fernando Góes? Clique aqui e faça agora mesmo sua pré-inscrição.

Confira abaixo as notas de corretagem das operações:

Trava com GGBR4

trava_ggbr4

Trava com VALE3

PUBLICIDADE

trava_vale

Operação PETR4 (parte 1)

petr_a_seco_(terra)

Operação PETR4 (parte 2)

petr_a_seco_(xp)