Empresas que ampliarem licença-maternidade poderão ter desconto no IR

Projeto de Lei favorece empresários e mães, que terão dois meses a mais para ficar com filhos recém-nascidos

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – As empresas que aceitarem aumentar em dois meses a licença-maternidade de suas funcionárias terão incentivo fiscal com desconto integral do Imposto de Renda.

Os senadores da CDH (Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa) aprovaram nesta quinta-feira (18) projeto de lei que amplia de quatro para seis meses a licença-maternidade. Para o senador Paulo Paim (PT-RS), não há perdedor com o novo projeto de lei. “Ninguém perde nada. Apenas as crianças é que ganham”, destacou o senador.

O projeto

Conforme veiculou a Agência Senado, o Programa Empresa Cidadã concede incentivo fiscal aos empresários, em troca do aumento da licença-maternidade. Assim, a pessoa jurídica que aderir ao programa poderá deduzir integralmente do Imposto de Renda o valor correspondente à remuneração da empregada referente aos 60 dias a mais da licença.

Vale destacar que a licença ampliada é optativa, tanto para o empresário quanto para a trabalhadora.

A autora do PL, senadora Patrícia Saboya (PDT-SP), lembrou que seis estados e cerca de 70 municípios em todo o Brasil, além de vários empresários, já estão adotando a licença-maternidade de seis meses para suas funcionárias.

Tramitação

O projeto será encaminhado agora para a Câmara e, se aprovado, passará por sanção presidencial antes de vigorar.

O valor da renúncia fiscal, causada pela ampliação do prazo da licença-maternidade, será calculado pelo Poder Executivo, que o incluirá na lei orçamentária.

Compartilhe