Empréstimos

Empresa Bitcoin Brasil Crédito é investigada pela Polícia de SP

A empresa é acusada de estelionato

arrow_forwardMais sobre
Brazilian currency. Man playing three hundred Real bills.
(Rmcarvalho/Getty Images)

SÃO PAULO – A empresa Bitcoin Brasil Crédito está sendo investigada pela Polícia Civil do Estado de São Paulo pelo crime de estelionato. A investigação acontece após a denúncia de um cliente que pagou quase R$ 5 mil para obter um empréstimo, que não foi concedido pela companhia.

O processo foi instaurado em 29 de abril diante da denúncia de Liesmar Gonçalves de Oliveira que, entre 27 e 30 de agosto do ano passado, realizou sete depósitos que totalizam R$ 4.975,98 para tentar conseguir um empréstimo. As informações estão no processo 1500796-09.2020.8.26.0068, que corre no Tribunal de Justiça de São Paulo, a que o InfoMoney teve acesso.

Segundo Oliveira, após um primeiro pagamento, a empresa solicitou que fossem feitas outras transferências para que o dinheiro pudesse ser liberado.

PUBLICIDADE

Em seu site, a Bitcoin Brasil Crédito se define como um “correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos”, seguindo as diretrizes do Banco Central. Em consultas feitas no site da autoridade monetária brasileira, o InfoMoney não encontrou nenhuma informação sobre a empresa.

A Bitcoin Brasil Crédito diz ser correspondente bancário de três empresas: Família Paulista Companhia Hipotecária, Companhia Hipotecária Piratini e Santana Financeira. O InfoMoney tentou contato com todas as companhias e não teve retorno até o fechamento desta reportagem.

Apesar de o nome da empresa fazer ligação com as criptomoedas, a companhia não parece ter conexão com este mercado. Em seu site oficial, a empresa não explica se utiliza ativos digitais para realizar o pagamento para os clientes, informando apenas que oferece crédito de forma rápida, inclusive para quem está em cadastros de devedores, como SPC.

Ao acessar o site da Bitcoin Brasil Crédito, também é possível encontrar frases com erros ortográficos e textos desconexos, como este abaixo:

(Reprodução)

A página é feita só com imagens: não é possível clicar onde está escrito “leia mais” e “solicite já!”. Não há imagens nem apresentação de nenhum executivo ou funcionário da empresa no site.

Além disso, a empresa usou sem autorização o logo do InfoMoney, que não tem qualquer parceria com a Bitcoin Brasil Crédito. Procurada, a Exame, que também tem sua imagem usada no site, afirmou não ter nenhuma relação com a empresa de crédito.

Como funciona

PUBLICIDADE

O caso de Oliveira não é o único. Segundo a página da empresa no Reclame Aqui, ao menos mais uma pessoa passou por situação parecida, ficando sem receber após realizar diversos depósitos para tentar liberar um possível empréstimo que teria ficado travado.

Ambos os casos são bastante parecidos. Segundo a denúncia de Oliveira, ao receber o contato de um representante da empresa, ele conseguiu ter um crédito aprovado, mas com condições. A primeira era a necessidade de um fiador, que, segundo ele, teria de ser “uma pessoa com duas casas hipotecadas em seu nome e não ter restrição”.

Como ele não conseguiu uma pessoa com estas qualificações, a empresa ofereceu a possibilidade de contratar um avalista financeiro do próprio grupo. Ao aceitar a proposta, ele teve a confirmação de seu empréstimo.

Em seguida, foi solicitado um pagamento de R$ 369,38 para que ele recebesse o crédito solicitado. Ao fazer a transferência, o atendente disse que o empréstimo havia sido bloqueado no banco e usou a seguinte justificativa: de quem o crédito havia sido feito em euros e, na hora da conversão, o valor não bateu com o solicitado. Para que o dinheiro pudesse ser liberado, era necessário realizar o pagamento da diferença.

Entre diversas outras justificativas, a Bitcoin Brasil Crédito fez o cliente realizar mais seis transferências, totalizando sete, sem concluir o empréstimo.

Invista na carreira mais promissora dos próximos 10 anos: aprenda a trabalhar no mercado financeiro em um curso gratuito do InfoMoney!